Aborto, drogas e livre arbítrio

Sou contra o aborto. Jamais faria um, nem mesmo em condições de estupro ou de má-formação do bebê. Sim, devido à minha crença religiosa. Ponto.




Eu disse MINHA crença?

Pois bem, muitas pessoas não compartilham dela.

Eu acredito que o aborto é a interrupção do curso da vida e tem consequências espirituais para os envolvidos. Mas tem gente que não acredita nisso, né? Podemos provar quem tem a razão? Eu ou eles? A minha crença vale mais do que a dessas pessoas?

Não, não vale.

O que sabemos é que muitas mulheres, seja lá por que motivação (quem sou eu para julgá-las), recorrem a abortos todos os dias - sejam eles legais ou não. E vão continuar recorrendo - sejam eles legalizados ou não.



Eu conheço algumas mulheres que fizeram aborto. Mulheres acima de qualquer suspeita - eu jamais acreditaria se não tivesse ouvido da própria boca delas. Você também possivelmente conhece alguma e apenas não saiba, pois isso não é coisa que se conte por aí.

Acredito que as mulheres deveriam poder optar por isso, sem estar cometendo um crime.
Apesar de que acho que elas não deveriam escolher fazê-lo, que fique claro. 
Como também acho que as pessoas não deveriam fumar cigarros, nem abusar de bebida alcoolica e nem transar sem camisinha, porque são comportamentos destrutivos, que impactam não apenas a pessoa que toma essas decisões estúpidas mas também as pessoas à sua volta e a sociedade de modo geral. Porém não são crimes, não é?



Enquanto escrevo, de verdade me dói o peito imaginar alguém fazendo aborto, sinto uma piedade enorme pela quase-mãe e pelo feto. Por isso é tão difícil escrever que sou a favor da legalização do aborto. Mas sou mesmo. Apesar de ser contra o aborto. [Isso faz algum sentido para vocês?]

Eu sei que homens cometem "abortos" todos os dias por aí. É bem fácil para eles: simplesmente viram as costas e dizem "se vira". Mesmo que a Justiça garanta o direito de pensão alimentícia, não é só isso que a maternidade/paternidade implica. Quem é mãe sabe o quanto é difícil sê-lo. Não estou dizendo que não é maravilhoso e compensador, mas que não é mol-tirar-pel-de-pesgo, não é mesmo.  Acho sim que isso deveria ser uma escolha.

"Mas elas não poderiam levar a gravidez até o final e depois entregar o bebê para doação?" Aaah isso é muito aceitável na nossa sociedade mesmo. #sqn Imagina eu grávida por nove meses, indo trabalhar todos os dias, as pessoas de minha relação me vendo grávida e depois eu digo: "resolvi não ficar com o bebê, dei para adoção". Oi? Isso é aceitável? Ou para o resto da vida eu seria taxada como a desalmada, desumana, bruxa malvada?  

Aí vocês me perguntam... mas seguindo essa linha de pensamento de respeito ao livre arbítrio (acho que essa expressão está escrita em algum livro antigo.... rs), então você também é a favor da legalização das drogas? Minha resposta sincera é: não sei.

Porque ao mesmo tempo que eu acho que isso resolveria um problema seriíssimo de nossa sociedade relativo ao crime organizado - e que não vejo outra alternativa possível para resolver, infelizmente - as pessoas não têm maturidade suficiente para lidar com drogas legalizadas (vide álcool). Sem generalizações, claro. Mas vocês acham que podemos ter o crack com venda liberada, por exemplo?  O crack é uma arma mortal, for God's sake!

No fundo, não sei ao certo se a legalização das drogas incitaria o consumo. Eu não usaria, sendo legais ou não, porque conheço as consequências - como também não fumo, não bebo e não transo sem camisinha. ;)

Ao final desse post, chego àquela famosa conclusão de que só sei que nada sei.

Não temos maturidade nem mesmo para discutir seriamente tais assuntos, que dirá para lidar com eles na prática.

De minha parte, continuarei refletindo, discutindo, questionando... são assuntos sérios demais para deixarmos para serem discutidos apenas nas eleições. Mas também sigo respeitando as opiniões alheias - desde que, claro - elas não desrespeitem as demais. 



[No fim das contas, a camisinha acabou sendo coadjuvante importante neste post. Afinal, se ela fosse usada, restaria apenas o assunto drogas para discutirmos. Vamos falar francamente sobre ela? Participe dessa discussão aqui.]

Compartilhe este artigo

Artigos relacionados

Próximo
« Anterior

Comentários dos leitores e leitoras são muito bem-vindos, pois enriquecem o blog com diferentes pontos de vista e relatos de experiências.
Mas estejam atentos às regras básicas de ética e boa convivência. Comentários em desacordo com elas ou que fujam ao tema do post poderão não ser aceitos. EmoticonEmoticon