Fim de relacionamento com homem casado. Vingança?

Você se apaixonou por um homem casado. Não a culpo por isso. Todas estamos expostas e esse risco, e às vezes ele pode ser irresistível. Quer ir em frente? Não sou eu quem vai julgá-la. Mas pense bem para que esta relação lhe servirá - leia mais sobre isso no artigo Ele é casado. E agora?.


Acenda todas as suas luzes de alerta e acione os mecanismos para evitar acidentes, pois saiba: se em qualquer relacionamento você tem chances de chorar, neste, minha amiga, suas chances de acabar em lágrimas devem chegar próximas a 99%.

Mesmo assim vai em frente? Então converse abertamente sobre o assunto com o parceiro e entenda que existem algumas regras éticas envolvidas nesse caso. Ele disse que não vai abandonar a família, que ela é a prioridade dele? Você tem duas opções: aceitar ou cair fora. Vai aceitar? Então respeite.

Ele diz que ele e a esposa não vivem mais como marido e mulher, não dormem mais juntos e tal? Acho que todos dizem isso. Não necessariamente é verdade, ok? Mas você pode convenientemente decidir acreditar nisso. Só esteja, por favor, preparada para o caso da mulher aparecer grávida. 


Num rompimento, o que você NÃO deve fazer


Recentemente, uma amiga querida terminou um relacionamento com um homem casado. Na verdade, ele terminou. Não importam aqui os motivos, apenas que ela se sentiu profundamente humilhada e desrespeitada - sentimentos sobre os quais já falamos no post Relacionamentos: não sabe brincar, não desce pro play

Nessas horas, nossos sentimentos mais baixos são despertados Mwahaha. Vejam o que uma mulher que se sente traída é capaz de fazer: [Por favor, meninas, não façam isso se não quiserem levar um belo processo nas costas depois, ok?]




O fato é que, em seu desejo por vingança, ela teve a bela ideia de montar um blog para contar ao mundo sobre a sua "linda história de amor". Objetivo: ferrar com o cara, óbvio.

E é aqui que entro nessa história: como blogueira, na opinião dela, eu seria uma ótima consultora. Minha tentativa de convencê-la de que ela não estava sendo ética fazendo isso foi em vão. Afinal, na cegueira em que se encontrava, era justo pagar falta de ética com falta de ética. Ela nem ao menos conseguia enxergar que a ética não é uma coisa lá muito presente no início de uma relação extraconjugal.

Se ela fez o blog? Felizmente, não. Porque consegui convencê-la que o estrago daquilo poderia ser muito maior para ela do que para ele.  


Por que você não deve expor uma relação extraconjugal num blog, por mais ódio que esteja sentindo? 


1. Ficar falando sobre o que ocorreu só vai lhe fazer piorar. 
Especialistas alertam que reclamar diversas vezes da mesma situação pode causar transtornos graves. Não que você não possa desabafar com sua mãe ou com uma amiga, mas ficar remoendo essas coisas repetidamente pode ter consequências graves para a sua saúde. Se quiser, depois volte e leia este artigo: Falar demais sobre experiências ruins pode piorar problemas.

2. Expor o caso publicamente, pode piorar a sua situação (e seu sofrimento) de maneira descomunal, porque: 

  • Você está se expondo publicamente. Se, por um lado, as pessoas falarão pra você "coitadinha, ele não poderia ter feito isso!", ao virar as costas dirão: "também, vai ser vagabunda e se meter com homem casado, é isso que dá".
    Triste, né? Mas a verdade é que nossa sociedade é muito mais condescendente com homens que traem do que com a mulher que fica com um homem casado. Machista, né? Bem-vinda ao nosso mundo! 
    É isso que você quer que falem de você? Que quer que sua família e amigos ouçam? Tem filhos (ou um dia terá)? Tanto pior, né?
    Colocando na internet, essa história nunca mais terá fim. É isso mesmo que você deseja? Sofrer pra sempre? Porque, acredite, uma hora ou outra essas coisas virão a tona para tirar sua paz e fazer, mais uma vez, seu coração sangrar. 
    Você poderia pensar: "Ah, mas pelo menos destruo a família dele..." Muito bonito fazer pessoas inocentes pagarem pelos erros dos outros, principalmente se tiverem crianças envolvidas, né mocinha? Mas o que lhe garante mesmo que a família será destruída? Nada. Porque você não acreditaria no número de mulheres que conseguem perdoar uma traição.
  • Você está pedindo para responder dois processos: um criminal - crime contra a honra (difamação) e um cível (danos morais). Já pensou, querida, por uma bobagem dessas, você pegar de três meses a um ano de cadeia e ainda pagar indenização? Lembre-se que mesmo que tudo o que você tenha falado seja verdade, caracteriza difamação. Qual a implicação disso para a sua família, para seu emprego, para seu futuro? Vale a pena?

Se você está lendo isso sem estar com o coração sangrando, possivelmente está pensando: não vale.

Caso contrário, pode estar pensando: quem esta mulher pensa que é pra falar comigo desse jeito? (ok, vejo que você ainda não desceu do pedestal como sugeri no post Não Sabe brincar, não desce pro play!) Pode pensar: com que direito ela fala assim da minha dor, que ela nem conhece?

Verdade, não conheço a sua dor. Fernando Pessoa diz que quem fala de sangue sem sangrar é um impostor. E garanto a você que não sou uma impostora. Mas não estamos falando de mim, estamos falando de você. E aí? O que vai fazer? 

Compartilhe este artigo

Artigos relacionados

Próximo
« Anterior

4 comentários

Write comentários
3 de dezembro de 2013 11:18 delete

Muito bom! Mais uma vez um post cheio de sabedoria! E concordo com você, mas confesso que não entendo quando as pessoas tomam decisões como esta... ainda mais depois de ter passado por um grande sofrimento (que vc conhece muito bem), acho que estou fugindo de coisas que COM CERTEZA me ocasionarão sofrimentos desnecessários. Aprendi a me amar e me proteger... o problema é quando nos protegemos demais,né? Que tal um post sobre isto? :) Ah, e este blog é REALMENTE apenas para mulheres de verdade, conheço um monte que iria se perguntar "quem é ela pra falar assim comigo?" Ahaha! Beijo!!

Reply
avatar
13 de dezembro de 2013 19:59 delete

olá... encontrei seu blog por acaso e adorei... vc tocou na minha ferida. meu blog fala sobre o relacionamento que tenho com um homem que é casado, e não vejo isso de forma ruim. Da mesma forma que eles tem direito "a liberdade", eu tbm tenho... e essa liberdade para mim é falar sobre meus sentimentos sem ser obrigada a seguir o padrão de "mulher correta".

Reply
avatar
Anônimo
26 de fevereiro de 2014 16:04 delete

Eu não concordo com o post.Acho que só vem mais ainda diminuir a mulher.Pra mim se isso acontece é pq o homem tbm quis,e com certeza não foi forçado.Só não acho bom contar a história ,muita exposição.Se quer que a mulher tome conhecimento manda uma carta e pronto.Acho que ninguém imagina como as coisas acontecem,julgar é fácil.A coisa é séria,muitas vezes estão infelizes mesmo e acabam terminando e recomeçando com a outra.Ou não tbm.Mas para aqueles que querem sair bem na fita dps de tdo o jeito é contar sim.Só pra saberem mesmo.Podem continuar casados,mas ela saberá o que ele fez.Isso já vale.

Reply
avatar
Anônimo
22 de outubro de 2014 13:42 delete

Sorte dele que li esse post antes

Reply
avatar

Comentários dos leitores e leitoras são muito bem-vindos, pois enriquecem o blog com diferentes pontos de vista e relatos de experiências.
Mas estejam atentos às regras básicas de ética e boa convivência. Comentários em desacordo com elas ou que fujam ao tema do post poderão não ser aceitos. EmoticonEmoticon