Cabelos lindos sem sair de casa

Nossa dica de beleza de hoje é pra você que deseja um cabelo brilhante e sedoso, como se fizesse uma hidratação profissional no salão toda semana - mas sem sair de casa e gastando menos.

Estou usando um creme chamado Silicon Mix Bambú há três meses e adorando - você já deve ter ouvido falar nesse produto, já que é o queridinho de muitas blogueiras hoje em dia.

Além do brilho e maciez, quero destacar como o produto estimula o crescimento dos cabelos. Show!

Minha foto do antes e depois saiu meio prejudicada, porque eu pintei e cortei o cabelo no meio do caminho, então não dá para comparar muito bem. [O interessante foi que, pela primeira vez na vida, no salão não me ofereceram uma hidratação assim que eu terminei a pintura. Simplesmente porque não precisava!] 

Reparem como o cabelo cresceu, apesar de eu ter cortado um pouco entre as duas fotos.

17/07/2013 - 19/10/2013

Quem quiser experimentar, a linha é importada da República Dominicana e possui outros produtos, como shampoo e outras máscaras capilares. Eu compro aqui: (sei que eles entregam em todo o Brasil)    


Endereço: SCRN 716, Bloco B , Entrada 34, Sala 102 Brasília
Cel/Whatsapp: (061) 9508-5006
Email: siliconmixbrasil@gmail.com
Instagran: Bellamixstudio
Facebook: Bellamixstudio

#ficadica

Como lidar com pessoas doidas

Quando assisti Patch Adams - o amor é contagioso, uma constatação me chocou: como uma das personagens do filme, eu também teria sido assassinada pelo doido. Lembram dessa cena? A mocinha do filme, solidária que era, atende ao chamado de um dos pacientes à noite, indo à casa dele prestar ajuda, quando é assassinada. Motivo? Nenhum, o cara era apenas um desequilibrado mental.




A namorada assassinada no filme.
Na vida real, foi o melhor amigo de Patch Adams que foi assassinado. 

Estamos rodeados de doentes assim, mesmo que nem sempre consigamos reparar nisso. Eu, particularmente, sou uma pessoa que atraio gente doida. Por um simples fato: eu bato palma pra doido dançar. Quer dizer, como a mocinha do filme, eu me solidarizo, dou carinho e atenção. Converso, converso, converso... atendo nos momentos em que estão em desequilíbrio, falo as "coisas certas" que apaziguam seus corações nessas horas. 

Isso parece bom? Mas não é. Porque a paz dessas pessoas é temporária. Os fantasmas estão dentro delas, não fora. E quando elas entram em desequilíbrio de novo, quem elas procuram? Bingo! Você. 

São sempre variações dos mesmos problemas, com os quais não conseguem lidar devido a imaturidade, insegurança e uma dose de loucura. Algumas pessoas são apenas emocionalmente instáveis. Outras são malucas mesmo - e me perdoem a falta do "politicamente correto".

Adivinhem o que acontecerá a primeira vez que você não estiver completamente disponível para atendê-los? Toda a loucura volta-se contra você. Não importa o que você faça, os anos que você tenha amparado aquela pessoa. Não importa o quanto seja gentil. Ela se voltará contra você com a mesma força que você a viu fazer contra os outros "monstros" anteriores.



Como manter-se afastado desse tipo de gente? Difícil, porque essas pessoas estão em todos os lugares. Tenho a impressão de que as redes sociais desvelam mais claramente essas nuances da personalidade delas. Quando comecei a frequentá-las, na época do finado Orkut, fiquei impressionada com o que lia nos fóruns das comunidades. Num primeiro momento, eu tentava encontrar justificativas para a grande "concentração de gente doida":

- Ah, mas nessa comunidade isso acontece porque é de fãs de uma boy band, todo tipo de fanatismo tem algum desequilíbrio por trás.  

- Ah, mas aqui isso acontece porque é comunidade de uma doença grave, as pessoas estão desequilibradas por estarem passando por isso.

Mas, de repente, comecei a perceber que em toda comunidade isso se repetia: qual seria o motivo de desequilíbrio, por exemplo, das pessoas numa comunidade de funcionários concursados de uma grande empresa? E quando comecei a analisar os comentários de sites de notícias... já tiveram essa experiência? Minha conclusão: onde houver pessoas reunidas, haverá gente doida no meio, simplesmente porque muitas pessoas de fato SÃO doidas. Não importa o grau de escolaridade, a classe social, o emprego que têm. Sempre haverá os doidos que desestabilizam o grupo. 


Diz o ditado que de médico e louco todo mundo tem um pouco. Ninguém que está nesse mundo é completamente maduro e equilibrado a todo tempo. Então o nosso desafio maior é perceber qual o limite da loucura do outro que não nos afeta. Quando começar a impactar na nossa vida, a nossa paz, por mais carinho que você tenha pela pessoa, é hora de se afastar. Frio? Desumano? Não. É uma questão de preservação. Existem várias formas de ser assassinado por um doido, não necessariamente a morte física.

Portanto, não dê poder para quem não tem. Preserve-se. Concentre-se nas suas próprias loucuras e deixe que cada um cuide da sua.  

Como espantar o mal

Se desejamos ser otimistas, buscando encarar de forma positiva as coisas ruins que acontecem em nossa vida - ou pelo menos passar por elas sem esmorecer demais -, precisamos a todo momento estar alertas. 

O caminho mais fácil é, certamente, deixar-se levar pelas dificuldades da realidade. Mais fácil, porém mais doloroso. Para trilhar o caminho oposto, precisamos de recursos que nos fortaleçam no bem e nos afastem das energias negativas. 


Nesse sentido, a prece é um poderoso facilitador. Junto com ela, alguns mantras têm o poder de alterar a vibração da energia ao nosso redor e dentro da gente mesmo.    

Eu aprendi o mantra Kodoish Kodoish Kodoish Adonai Tsebayoth na celebração de Magnified Healing. Ensinei para minha filha e repito toda vez em que sinto minhas energias diminuírem ou quando preciso me fortalecer. 
O Mantra Kodoish, Kodoish, Kodoish Adonai Tsebayoth deve ser feito para discernir entre as forças celestiais espirituais e as “negativas”. A saudação ativa um padrão de ressonância com o Trono do Pai que as “forças negativas” não conseguem suportar quando cumprimentadas com essa saudação. Se forem da Luz elas permanecerão, caso contrário, somem.
Esta saudação é tão forte que as “forças negativas” não conseguem permanecer nem por um lapso de tempo na presença de sua vibração. Fonte: De coração a coração

Aprendi que é necessário repeti-lo em voz alta, várias vezes. Basta repetir as palavras, não é necessário colocar melodia. 
Compartilho abaixo a versão mais linda do Kodoish que já encontrei na web: