Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2012

De repente solteira... e agora?

Como recomeçar? Muito já se falou sobre o fim de relacionamentos, estratégias para levantar depois de cair, como controlar pensamentos destrutivos após o rompimento e até sobre a importância do luto depois do término de uma relação amorosa. Agora é hora de irmos além nessa reflexão. 
O senso comum diz que a melhor forma de curar uma dor de amor é um novo amor. Mas muita calma nessa hora! Estar solteira pode ser uma experiência muito rica de autoconhecimento e consolidação de sua individualidade, duas coisas que são fundamentais para seu fortalecimento como mulher e que podem ajudá-la em relacionamentos futuros. Portanto, não tenha pressa em substituir um amor por outro.  
Conhecendo pessoas novas
Isso não quer dizer que você não deva conhecer pessoas novas. Pelo contrário! Que tal curtir o que a solteirice tem de bom? Uma dessas coisas é a possibilidade de sair com quem quiser, na hora que quiser, conhecer os amigos dos amigos, fazer programas que você nunca fez, ousar coisas novas. …

Dia da Amazônia... e eu com isso?

Dia 5 de setembro é o Dia da Amazônia e a pergunta que o Greenpeace nos faz é:
Você é a favor do desmatamento da Amazônia e das outras florestas brasileiras? Nem a gente. O Brasil já tem área desmatada suficiente para dobrar sua produção de alimentos; basta que o campo receba investimentos em eficiência na produção e recuperação de áreas desmatadas. É para isso que servirá a lei do desmatamento zero


A lei do desmatamento zero é uma proposta de lei popular, assim como foi a Lei da Ficha Limpa - uma importante conquista da população brasileira que está valendo nas eleições deste ano. 

Para que uma proposta de lei popular seja aceita pelo Congresso, é necessário que venha assinada por 1,4 milhões de eleitores.  

Se você se preocupa com o futuro das nossas florestas, mas até agora achava que não podia fazer nada [além de economizar papel], saiba que pode fazer muito - e sem gastar nada além de 1 minuto do seu tempo - assinando a petição abaixo ou clicando aqui para assinar direto na págin…

O Perdão e A Cabana

Há algum tempo, imersa nas camadas mais profundas do meu Eu depois de uma grande decepção, comecei novamente a leitura desse livro que havia começado em 2009 e parado ainda nas primeiras páginas. Por que decidi por ele entre tantos outros títulos disponíveis na estante? A única explicação que encontrei foi: aquela era a hora. Não serei estraga prazeres em contar a história, mas falarei sobre como ela mexeu comigo. 

Lembremos que a mulher que abriu o livro e começou a sua leitura estava destruída emocionalmente e não dormia há quatro noites. Sabia que a dor passaria (sempre passa), mas queria saber quando.  
Nos primeiros capítulos, o assassinato de uma menina de seis anos já remexeu com as coisas dentro dela e fez que com que sua atenção fosse deslocada para quem realmente a merecia: sua filha de quatro anos. Nos capítulos seguintes, compartilhando do encontro com Deus, Jesus e o Espírito Santo narrado na história, foi, a cada novo diálogo, relembrando quem era, relembrando filha de Q…