Pular para o conteúdo principal

Pão de quinoa de microondas

A receita de pão de quinoa germinada fez o maior sucesso aqui no blog. Hoje compartilho uma receita que é similar, mas bem mais prática. Não necessita deixar a quinoa de molho de um dia para o outro e fica pronta em apenas 3 minutos no forno de microondas. Vamos lá? 

Foto de Flickered - Flickr CC

Pão de quinoa de microondas


Ingredientes:

2 colheres de sopa de farinha de arroz (Não achou? Aprenda como fazer farinha de arroz integral)
1 colher de sopa de farinha de quinoa
1 colher de sopa de sementes de  gergelim
1 colher de sopa de sementes de linhaça moídas
1 colher de chá de leite em pó
1 colher de chá de azeite ou manteiga
1 colher de café de fermento em pó
Sal a gosto
Água que baste

Preparo:

Misture os ingredientes e coloque água até formar uma massa com aparência de massa para bolo.
Unte um refratário pequeno e coloque massa.
Leve ao forno de microondas por 3 minutos em potencia médio-alta (potência 70).
Retire e espere por cinco minutos antes de cortar.

Observações de Regina Racco, autora da receita:
O pão não toma cor, mas fica bem assado, não se preocupe. Fica macio e bem semelhante ao pão integral “normal”. Use-o com seu acompanhamento preferido. Eu me divido entre os dois: adoro o de frigideira, porque fica crocante por fora e macio por dentro, mas quando estou querendo um pão bem mais fofinho, uso esta receita no forno de microondas.


Minhas observações:

Eu uso sempre a farinha de arroz integral e leite em pó de soja, o que torna o pão isento de lactose - desde que você também opte pelo azeite ao invés da manteiga. Adoro o gosto levemente adocicado que o leite confere à receita. 

Para fazer a farinha de quinoa, trituro quinoa em flocos no liquidificador. Mas confesso que, quando estou com pressa (ou com preguiça), uso a quinoa em flocos sem triturar mesmo. E fica bom do mesmo jeito. 

Também testei substituir a semente de linhaça por chia, e adivinhem? Gostei ainda mais com essa modificação! 

Meu acompanhamento preferido é o tahine.  



A autora dessa receita é Regina Racco. 
Recomendo o seu livro A deliciosa cozinha sem glúten. Editora RRacco, 2009, que traz muitas receitas ótimas como essa. 

Comentários

  1. Quanto de quinoa? Não fala o tipo de colher... Bjus e obrigada por explicar sobre fazer a farinha!

    ResponderExcluir
  2. Studio Lari, obrigada pela observação.
    Já incluí a informação de que era colher do tipo de sopa.
    Abraço!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários dos leitores e leitoras são muito bem-vindos, pois enriquecem o blog com diferentes pontos de vista e relatos de experiências.
Mas estejam atentos às regras básicas de ética e boa convivência. Comentários em desacordo com elas ou que fujam ao tema do post poderão não ser aceitos.

Postagens mais visitadas deste blog

Medo de barata - transtorno sexual ou alergia?

Ver uma pessoa gritando diante de um inseto de cinco centímetros que não morde nem ataca seres humanos pode parecer irracional. O que muitos não sabem é que existem teorias que explicam o medo de barata, que acomete principalmente mulheres (mas também alguns homens).


O medoDe modo geral, ter medo é natural e até uma questão de sobrevivência. Por exemplo, o medo que nos leva a dirigir com as janelas do carro fechadas e a estarmos atentos à nossa volta ao pararmos na sinaleira pode evitar que sejamos pegos desprevenidos por um assaltante. No entanto, alguns medos podem prejudicar-nos em muitos aspectos de nossas vidas, como aqueles que se transformam em fobias.


Este post sobre o medo de barata é o primeiro de uma série de três. Na sequência dele, falaremos ainda sobre o enfrentamento de medos, como o medo de voar de avião e o medo de fazer exame de sangue. Compartilharemos também algumas dicas para perder o medo, que podem servir para qualquer tipo deles.

Medo de barata
Confesso a vocês qu…

A difícil tarefa de educar uma criança

Antes de eu ser mãe, as pessoas costumavam invalidar minhas opiniões sobre a educação de crianças - mesmo eu sendo pedagoga, ou seja, formada em Educação. Isso não valia para elas, pois teoria é teoria e prática é prática. Também não era válido o meu longo histórico de ótimo relacionamento com crianças, porque cuidar dos filhos dos outros não é educar. 

Pois bem, em parte elas tinham razão: "quem fala de sangue, e não está sangrando, é um impostor", já dizia Fernando Sabino. Em partes. Porque, agora que eu sou mãe, não só acredito nas mesmas coisas como também vejo-as reforçadas na prática. O que quer dizer que, mesmo não tendo passado pela experiência da maternidade anteriormente, as minhas vivências, a minha sensibilidade e o meu estudo tornaram-me apta para formar algumas ideias sobre o assunto. 
Se eu sei tudo sobre como educar uma criança? Se eu faço tudo certinho como mãe? Obviamente que não. Mas, como a maior parte das mães, eu tenho sempre a melhor das intenções. ;)

Encantos e perigos de um homem histérico

Eros quando solteiro foge diante de um possível relacionamento profundo. Mas gosta de manter uma mulher apaixonada sem assumi-la (pela necessidade da certeza de ser amado). Eros histérico continua freneticamente seu jogo de sedução, porém, finalizada a sedução ele não sabe mais o que fazer, ali entra em territórios desconhecidos. Evita um vínculo mais sólido porque seria deparar-se com a sua impotência diante de algo ou de uma situação e dessa forma fica evidenciado aquilo que poderia ter sido e não foi: o verdadeiro homem.
Toda mulher com uma relativa experiência afetiva é capaz de reconhecer perfis de homens com os quais se deve estar alerta. É quase como se uma luz piscasse com o texto: "Perigo! Mantenha distância".  Apesar disso, não raro envolvem-se com eles mesmo assim e saem chorando no final.
Dentre esses perfis evitáveis que simplesmente não conseguimos evitar, está o que a Senhorita Patinete chama de  Heros histérico. Hoje entenderemos melhor como funciona esse tal…