Ação solidária corporativa: exemplo de sucesso

You may say that I'm a dreamer
But I'm not the only one
I hope someday you'll join us
And the world will be as one
Imagine - John Lennon

Muita gente, assim como eu, espera que um dia tenhamos uma sociedade mais justa e humana, com menos desigualdades sociais e mais oportunidades para todos. Eterna otimista, acredito que estejamos evoluindo para isso. Acredito, também, que só há uma forma de alcançarmos esse objetivo: a ação da sociedade civil organizada. Neste artigo, compartilho com vocês uma experiência de muito sucesso dos funcionários de minha empresa, que pode ser usada como modelo para o desenvolvimento de ações similares.

Este post também poderia chamar-se: "O dia em que virei princesa". Vocês lerão abaixo porquê.



A Ação


Todo ano, na época das festividades juninas, a Equipe de Comunicação e Autodesenvolvimento da Diretoria em que trabalho realiza uma competição saudável entre as gerências, da qual sai vencedora aquela que arrecadar mais doações para as instituições previamente selecionadas.

Mas a verdade é que todo mundo sai vencedor, não apenas uma gerência.

O resultado vai muito além das toneladas de alimentos, roupas, entre outros itens arrecadados. O clima das equipes fica muito bacana e há uma integração super saudável entre as gerências, bem como entre as divisões da própria gerência. Fora as competências desenvolvidas pelos funcionários ao desempenharem outros papéis nessa "brincadeira" (que é levada muito a sério). Se você é da área de gestão de pessoas, como eu, sabe a importância de tudo isso para a organização.

O ganho da empresa em termos de imagem perante a comunidade é apenas uma consequência, nenhum de nós está preocupado com isso. Também não estamos preocupados com a bonificação na perspectiva Sociedade em nosso acordo de trabalho, embora isso seja outra consequência.


Como funciona


1. A equipe organizadora - que em nossa Diretoria é formada por um funcionário de cada Divisão - estabelece o regulamento, no qual consta o período de arrecadação, os artigos que serão arrecadados e a pontuação de cada um deles.

Estabelece-se também quais serão as instituições ajudadas. Nós temos a prática de ajudar as instituições nas quais nossos funcionários atuam como voluntários, pois assim temos certeza de sua seriedade e da correta destinação das doações. Isso também é legal porque esses funcionários voluntários acabam se envolvendo bastante na ação e motivando os colegas.

Como exemplo, compartilho ao final deste artigo a tabela de pontuação utilizada neste ano.

2. Cada gerência escolhe um casal, que será seu candidato ao título.

3. É dada a largada... começa a temporada de arrecadação, que terminará com a coroação dos vencedores na festa junina da Diretoria.

Aí vale a criatividade para arrecadar dinheiro e outros itens. Tem de tudo: cobrança de pedágio no estacionamento, venda de coisas usadas, cobrança para emprestar o computador para registrar entrada ou saída do ponto, rifas e, o que certamente é a tônica da arrecadaçao: venda de comida.

Gente, sem brincadeira, acho que a Diretoria ganha, coletivamente, algumas dezenas de quilos.
A gente vende comida o dia inteiro: bolos, pães, pamonha, tapioca, canjica, doces, frutas e tudo o mais que conseguimos fazer em casa ou comprar. Tudo bem superfaturado, claro, pois "é pelo bem das criancinhas".

4. A arrecadação termina dois dias antes da festa junina da Diretoria, na qual acontece a divulgação do resultado. No dia da apuração, convida-se um representante de cada gerência para acompanhar a contagem - alguém muito discreto, que prometa não revelar o resultado antes do anúncio oficial.

Os vencedores de 2011 foram coroados "a Princesa e o Cangaceiro". No primeiro ano e segundo ano da brincadeira, haviam sido "o Rei e Rainha da Pipoca" e, em 2010, ano de Copa do Mundo, o tema foi "Copa Solidária".

Nossa festa aconteceu na última sexta-feira e adivinha quem foi o casal vencedor?

Euzinha, princesa, e o cangaceiro George

Mas pensam que alguém ficou triste por perder o título? Que nada! Como eu disse antes: TODOS ganharam.


Aspectos a considerar no planejamento da ação:


1. Logística para a entrega das doações: é importante deixar acordado com as instituições beneficiadas o prazo para a retirada e, se for o caso, o meio como isso será feito (o que em nosso caso é facilitado por termos voluntários delas dentro de nossa Diretoria).

2. Como em qualquer ação desse tipo, é muito importante a transparência do processo, principalmente nos valores arrecadados, em sua destinação e também na apuração do resultado. É legal fazer um placar parcial de uma a duas vezes por semana.

3. Patrocínio dos gestores: mobilize os gerentes, explique os ganhos da ação. Se eles não incentivarem os funcionários a participar, a ação não terá sucesso. Nenhum funcionário deixará de fazer o seu trabalho nem abrirá mão de suas responsabilidades funcionais, mas certamente os mais mobilizados precisarão ausentar-se de sua estação de trabalho algumas vezes. Os gerentes também precisarão ter paciência com os "vendedores ambulantes" - funcionários que adentrarão sua sessão vendendo coisas, principalmente comida. Aqui preciso fazer um reconhecimento merecido aos nossos gestores, que entram sempre na mobilização e levam tudo com o maior bom humor. E tem gerente que se empenha, compra coisas pra vender, dá dinheiro e etc. Lindo de se ver.


Nesse clima de agradecimento, não posso deixar de reconhecer o trabalho da equipe organizadora, a nossa Ecoa, que mais uma vez foi nota dez e com isso possibilitou que tudo corresse brilhantemente. Ressaltando que todos os seus membros são voluntários e acumulam o trabalho da equipe às suas atribuições funcionais cotidianas. Beijo, pessoas lindas! Orgulho de vocês, viu?

Finalmente, mas não menos importante, parabéns a toda a nossa gerência, que com muita dedicação e criatividade mereceu a vitória.

Gostou da ação? Que tal desenvolver algo parecido em sua empresa, escola, igreja etc? Até dá trabalho, mas ele é infinitamente menor aos possíveis resultados. Vale muito a pena!


Vejam os nossos resultados deste ano:
  • R$ 8.862,70 em dinheiro*
  • 785 peças de roupas de adulto
  • 500 peças infantis (roupas e brinquedos)
  • 142 quilos de alimentos
  • 9 mobiliário
  • 206 outras doações

* Dinheiro foi a prioridade em 2011, porque nosso objetivo era comprar fornos industriais para as instituições apoiadas que desenvolvem trabalho de geração de trabalho e renda.


Exemplo de tabela de pontuação:


Compartilhe este artigo

Artigos relacionados

Próximo
« Anterior

Comentários dos leitores e leitoras são muito bem-vindos, pois enriquecem o blog com diferentes pontos de vista e relatos de experiências.
Mas estejam atentos às regras básicas de ética e boa convivência. Comentários em desacordo com elas ou que fujam ao tema do post poderão não ser aceitos. EmoticonEmoticon