Dia Mundial da Hepatite: participe da passeata virtual

Dia 28 de julho marca a luta contra a epidemia das hepatites - por muitos ignorada. Nesse dia, pessoas do mundo inteiro estarão mobilizadas para quebrar o silêncio, falando da importância da prevenção e do diagnóstico precoce.

Você pode participar desse movimento entrando numa passeata virtual. Para isso, basta ter um perfil no Facebook, Twitter ou Orkut e acessar o site: www.quebreosilencio.com.br


Eu já estou "marchando" e fico muito feliz toda vez que vejo o rostinho de um amigo por lá. Olha ali a Maria, Melissa e Mireila Lersch! =)

Saiba mais sobre a hepatite C e porque é importante você juntar-se a nós nesse alerta: Animando-C | Hepatite C: passeata virtual para quebrar o silêncio. #quebreosilencio

Não sabe porque eu estou envolvida com isso? Então leia aqui: Animando-C | Sobre mim

Projeto de sustentabilidade: conheça o Común Tierra

Na semana passada, compartilhei com vocês um exemplo de ação solidária de sucesso realizada na empresa em que trabalho, da qual participei ativamente, sendo inclusive coroada "princesa". Como eu disse no post, acredito que as pessoas, agindo individual e coletivamente, podem mudar muitas coisas que precisam ser mudadas. Hoje na seção Mulheres de Verdade, apresentarei a vocês a história de uma dessas pessoas que fazem a diferença.

Leticia Rigatti - que tenho orgulho de dizer que é minha prima - está rodando a América Latina com seu companheiro Ryan Luckey num motor home. Eles visitam comunidades sustentáveis e documentam suas ideias, técnicas e ferramentas com enfoque sustentável que podem ser multiplicadas ao redor do mundo. Conheçam a Leticia e esse projeto muito legal que é o Común Tierra.

Leticia Rigatti, do projeto Común Tierra

Quem é a Leticia?


Gaúcha de Porto Alegre, formada  em comunicação pela UFRGS e mestra pela Universidade de Barcelona. Tem larga experiência na área de comunicação social e pratica artes visuais.

Ao longo dos últimos 5 anos tem vivido em diferentes países da Europa, América do Norte e Sul, estudando áreas do conhecimento humano e aprendendo sobre distintas culturas e estilos de vida. Nessas viagens reuniu diversas perspectivas sobre estilos de vida alternativos e holísticos e um grande interesse pelas questões de sustentabilidade. Por isso, seu trabalho atual busca integrar o conhecimento em comunicação social e artes visuais com suas experiências de vida e divulgar projetos sustentáveis através do Projeto Común Tierra, que documenta ecovilas na America Latina.



O projeto Común Tierra


O Común Tierra é uma pesquisa sobre comunidades sustentáveis na América Latina (do México até o Brasil), iniciada em maio de 2010. Durante o percurso de 3 anos, Letícia Rigatti e Ryan Luckey estarão visitando comunidades sustentáveis, ecovilas e centros de permacultura documentando suas idéias, técnicas e ferramentas com enfoque sustentável que podem ser multiplicadas ao redor do mundo. 

Toda a informação está compartilhada através do site: www.comuntierra.org em três idiomas.  

O site tem como ferramenta um mapa de projetos sustentáveis na America Latina além de conteúdos sobre sustentabilidade incluindo fotos e vídeos educativos que são feitos em cada projeto.

O Projeto também realiza ações demonstrativas de eco técnicas, workshops educativos e troca de sementes orgânicas.

Leticia, junto com Ryan Luckey é idealizadora e fundadora do projeto. Todas as visitas, documentação de vídeos, contatos e workshops são realizados pela dupla.




O recado de Leticia para mulheres [e homens] de verdade


Todos nós temos o poder de ser a mudança que queremos ver no mundo.
Existem muitos desafios no mundo em que vivemos e se buscamos deixar um mundo melhor para as próximas gerações não adianta esperar que alguém faça isso pra gente ou colocar a culpa nas estruturas existentes. A vida que temos é agora, e a chance de mudar está nas nossas atitudes de evoluirmos em espírito e realizar ações mais sustentáveis.

Gostou? Quer participar?


Existem muitas formas de envolver-se no Común Tierra
  • utilizando os conteúdos, que estão todos disponíveis gratuitamente no site, aplicando-os em suas vidas e divulgando para amigos;
  • fazendo doações para permitir que eles sigam essa caminhada (podem ser realizadas por meio do site). O projeto é educativo e social ambiental, portanto todas as doações são utilizada somente para financiar os custos do projeto, não envolvendo nenhum tipo de fim lucrativo.

Não deixe de assistir abaixo o vídeo de um ano do projeto. Além de muito bem produzido e de trazer belíssimas imagens, o vídeo desvela realidades desconhecidas para muitos de nós. Particularmente, fiquei tocada ao ver que existem muitas pessoas vivendo um estilo de vida diferenciado, preocupadas com questões que muitas vezes deixamos de lado no ritmo frenético de nosso way of life capitalista.









Común Tierra no Facebook!




Você também pode gostar de:

Conheça outras Mulheres de Verdade:

Ação solidária corporativa: exemplo de sucesso

You may say that I'm a dreamer
But I'm not the only one
I hope someday you'll join us
And the world will be as one
Imagine - John Lennon

Muita gente, assim como eu, espera que um dia tenhamos uma sociedade mais justa e humana, com menos desigualdades sociais e mais oportunidades para todos. Eterna otimista, acredito que estejamos evoluindo para isso. Acredito, também, que só há uma forma de alcançarmos esse objetivo: a ação da sociedade civil organizada. Neste artigo, compartilho com vocês uma experiência de muito sucesso dos funcionários de minha empresa, que pode ser usada como modelo para o desenvolvimento de ações similares.

Este post também poderia chamar-se: "O dia em que virei princesa". Vocês lerão abaixo porquê.



A Ação


Todo ano, na época das festividades juninas, a Equipe de Comunicação e Autodesenvolvimento da Diretoria em que trabalho realiza uma competição saudável entre as gerências, da qual sai vencedora aquela que arrecadar mais doações para as instituições previamente selecionadas.

Mas a verdade é que todo mundo sai vencedor, não apenas uma gerência.

O resultado vai muito além das toneladas de alimentos, roupas, entre outros itens arrecadados. O clima das equipes fica muito bacana e há uma integração super saudável entre as gerências, bem como entre as divisões da própria gerência. Fora as competências desenvolvidas pelos funcionários ao desempenharem outros papéis nessa "brincadeira" (que é levada muito a sério). Se você é da área de gestão de pessoas, como eu, sabe a importância de tudo isso para a organização.

O ganho da empresa em termos de imagem perante a comunidade é apenas uma consequência, nenhum de nós está preocupado com isso. Também não estamos preocupados com a bonificação na perspectiva Sociedade em nosso acordo de trabalho, embora isso seja outra consequência.


Como funciona


1. A equipe organizadora - que em nossa Diretoria é formada por um funcionário de cada Divisão - estabelece o regulamento, no qual consta o período de arrecadação, os artigos que serão arrecadados e a pontuação de cada um deles.

Estabelece-se também quais serão as instituições ajudadas. Nós temos a prática de ajudar as instituições nas quais nossos funcionários atuam como voluntários, pois assim temos certeza de sua seriedade e da correta destinação das doações. Isso também é legal porque esses funcionários voluntários acabam se envolvendo bastante na ação e motivando os colegas.

Como exemplo, compartilho ao final deste artigo a tabela de pontuação utilizada neste ano.

2. Cada gerência escolhe um casal, que será seu candidato ao título.

3. É dada a largada... começa a temporada de arrecadação, que terminará com a coroação dos vencedores na festa junina da Diretoria.

Aí vale a criatividade para arrecadar dinheiro e outros itens. Tem de tudo: cobrança de pedágio no estacionamento, venda de coisas usadas, cobrança para emprestar o computador para registrar entrada ou saída do ponto, rifas e, o que certamente é a tônica da arrecadaçao: venda de comida.

Gente, sem brincadeira, acho que a Diretoria ganha, coletivamente, algumas dezenas de quilos.
A gente vende comida o dia inteiro: bolos, pães, pamonha, tapioca, canjica, doces, frutas e tudo o mais que conseguimos fazer em casa ou comprar. Tudo bem superfaturado, claro, pois "é pelo bem das criancinhas".

4. A arrecadação termina dois dias antes da festa junina da Diretoria, na qual acontece a divulgação do resultado. No dia da apuração, convida-se um representante de cada gerência para acompanhar a contagem - alguém muito discreto, que prometa não revelar o resultado antes do anúncio oficial.

Os vencedores de 2011 foram coroados "a Princesa e o Cangaceiro". No primeiro ano e segundo ano da brincadeira, haviam sido "o Rei e Rainha da Pipoca" e, em 2010, ano de Copa do Mundo, o tema foi "Copa Solidária".

Nossa festa aconteceu na última sexta-feira e adivinha quem foi o casal vencedor?

Euzinha, princesa, e o cangaceiro George

Mas pensam que alguém ficou triste por perder o título? Que nada! Como eu disse antes: TODOS ganharam.


Aspectos a considerar no planejamento da ação:


1. Logística para a entrega das doações: é importante deixar acordado com as instituições beneficiadas o prazo para a retirada e, se for o caso, o meio como isso será feito (o que em nosso caso é facilitado por termos voluntários delas dentro de nossa Diretoria).

2. Como em qualquer ação desse tipo, é muito importante a transparência do processo, principalmente nos valores arrecadados, em sua destinação e também na apuração do resultado. É legal fazer um placar parcial de uma a duas vezes por semana.

3. Patrocínio dos gestores: mobilize os gerentes, explique os ganhos da ação. Se eles não incentivarem os funcionários a participar, a ação não terá sucesso. Nenhum funcionário deixará de fazer o seu trabalho nem abrirá mão de suas responsabilidades funcionais, mas certamente os mais mobilizados precisarão ausentar-se de sua estação de trabalho algumas vezes. Os gerentes também precisarão ter paciência com os "vendedores ambulantes" - funcionários que adentrarão sua sessão vendendo coisas, principalmente comida. Aqui preciso fazer um reconhecimento merecido aos nossos gestores, que entram sempre na mobilização e levam tudo com o maior bom humor. E tem gerente que se empenha, compra coisas pra vender, dá dinheiro e etc. Lindo de se ver.


Nesse clima de agradecimento, não posso deixar de reconhecer o trabalho da equipe organizadora, a nossa Ecoa, que mais uma vez foi nota dez e com isso possibilitou que tudo corresse brilhantemente. Ressaltando que todos os seus membros são voluntários e acumulam o trabalho da equipe às suas atribuições funcionais cotidianas. Beijo, pessoas lindas! Orgulho de vocês, viu?

Finalmente, mas não menos importante, parabéns a toda a nossa gerência, que com muita dedicação e criatividade mereceu a vitória.

Gostou da ação? Que tal desenvolver algo parecido em sua empresa, escola, igreja etc? Até dá trabalho, mas ele é infinitamente menor aos possíveis resultados. Vale muito a pena!


Vejam os nossos resultados deste ano:
  • R$ 8.862,70 em dinheiro*
  • 785 peças de roupas de adulto
  • 500 peças infantis (roupas e brinquedos)
  • 142 quilos de alimentos
  • 9 mobiliário
  • 206 outras doações

* Dinheiro foi a prioridade em 2011, porque nosso objetivo era comprar fornos industriais para as instituições apoiadas que desenvolvem trabalho de geração de trabalho e renda.


Exemplo de tabela de pontuação:


E viva o rabo do tatu!

O post Resumo da obra em 05 parágrafos - por @Alma_Livre, publicado ontem no Retratos da Alma, me deu a gostosa oportunidade de relembrar a escolha mais importante que já fiz e que busco colocar em prática a cada dia: ser feliz.

Isso pode parecer meio senso comum, uma vez que, teoricamente, todos os seres humanos querem ser felizes. Só que existe uma grande distância entre desejar ser feliz e efetivamente agir para isso. Para o segundo, é necessária a coragem de fazer escolhas e de encarar as suas consequências. 

Neonihil - Flickr CC



As palavras da @Alma_Livre também me fizeram lembrar o dia em que ouvi a música Viva de Kleiton e Kledir, sentindo de verdade cada palavra - ocasião em que ela se tornou um hino para essa minha fase de vida.






Viva
Kleiton e Kledir
Composição: Kledir

Viva a alegria
E viva o prazer
De estar gostando de viver
Viva o oxigênio
Que invade o nariz
E faz a gente ser feliz
Viva a natureza
Deusa da beleza
Mãe das coisas que são boas
Viva a harmonia
O beijo na boca
E quem sabe fazer amor
Viva a alegria
E viva o prazer
De estar gostando de viver
Viva a maravilha
Que somos eu e tu
E viva o rabo do tatu


Uma coisa eu garanto: no meu Epitáfio nunca estarão escritas as palavras cantadas pelos Titãs nessa outra música que reflete muito bem a minha busca. Ainda tenho muitas coisas que preciso aprender melhor, como a dormir mais, a levar algumas coisas menos a sério e a ser menos exigente comigo mesma. Mas estou a caminho...





Epitáfio
Titãs
Composição: Sérgio Britto

Devia ter amado mais
Ter chorado mais
Ter visto o sol nascer
Devia ter arriscado mais
E até errado mais
Ter feito o que eu queria fazer...
Queria ter aceitado
As pessoas como elas são
Cada um sabe a alegria
E a dor que traz no coração...
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...
Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr
Devia ter me importado menos
Com problemas pequenos
Ter morrido de amor...
Queria ter aceitado
A vida como ela é
A cada um cabe alegrias
E a tristeza que vier...
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...(2x)
Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr...