Pular para o conteúdo principal

Como ser a mulher que os homens querem

As revistas femininas [que às vezes me questiono se são feitas para ajudar ou para detonar as mulheres] são repletas de fórmulas para conquistar e segurar o amor. Quem procura realmente fazer essas coisas, não pode perder a criticidade ao ler sobre o assunto, sob o risco de conseguir o contrário. Neste post, falaremos sobre as falácias presentes nesse tipo de matéria e sobre o que você deve estar atenta quando busca ser a mulher que os homens querem
Esses dias, na fila do caixa do supermercado, li a seguinte chamada para uma matéria:
Descubra como o signo do seu gostosão pode ajudar você a ser a mulher da vida dele.
Não tive coragem de ler a matéria (impossível comprar tal revista, mesmo com fins de pesquisa), mas imagino do que se trate: por meio das características de cada signo, você descobre os gostos do "gostosão" (aff!) e passa a agir de modo a agradá-lo.

Estão querendo enganar a quem? Em primeiro lugar, ao gostosão, é claro. E depois, às desesperadas mulheres que estão atrás de conquistar ou segurar alguém, fazendo-as acreditar que desta forma serão bem sucedidas.


Derrubando premissas

1. Os astros podem nos dizer algo?
Confesso que eu até acredito em astrologia, mas ela é uma "ciência" complexa (reparem nas aspas). Pelo pouco que entendo, saber que a pessoa tem tal signo não significa muita coisa, pois as características dependerão de uma conjunção de fatores que são "decifrados" pelo mapa astral (como o ascendente e a Lua). Então vir me dizer que se o "fulano gostosão" é de tal signo, gostará disso ou daquilo... me poupe, né?

2. Ser quem não é. Agir diferente do que agiria.
Suponhamos que realmente pudéssemos confiar nos dados apresentados e que a revista trouxesse o mapa da mina. Teríamos nas mãos uma resposta para o desejo de Cazuza em Quase um segundo:

Eu queria ver no escuro do mundo
onde está o que você quer
Pra me transformar no que te agrada
no que me faça ver
quais são as cores e as coisas
pra te prender...




Não, meninas, não!!! Já falei muito sobre os perigos de se abrir mão de sua individualidade no post Cuidado com o que você deseja: as mulheres e Edward Cullen, no qual compartilhei uma história pessoal. Se ainda não leu, leia!

Nenhuma relação será bem sucedida se construída com artificialidade. Alguém sempre sairá perdendo, e esteja certa de que esse alguém muito possivelmente será você.

Um olhar atento e sensível ao outro é fundamental nas relações. Ceder, de ambos os lados, também. Mudanças? Sim, possivelmente elas ocorrerão, pois mudamos nas relações com os outros (não só amorosas). Mas buscar ser alguém que você não é para agradar o outro? ISSO NÃO DARÁ CERTO. E pode custar muito caro no final.

Portanto, minha amiga, fuja de fórmulas prontas. Se quiser, até ouça os astros, mas nunca esqueça de ouvir antes o seu amor próprio. Se ele não for considerado, nenhum outro amor se sustentará. Ao menos, não de forma saudável.

Leia também:



Comentários

  1. Flor gostei muito desse post,
    penso o mesmo quando vejo essas revistas, gosto de astrologia mas isso que a gente vê por ai é só uma mistura de sensacionalismo com a mentalidade machista que muitas mulheres ainda têm.
    Obrigada por escrever esse post, foi um dos melhores que já li.
    Mega Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá Ana,

    Se tu soubesse a opinião da minha esposa a respeito das "tais" revistas de mulher, tu ia ver como ela fala mal..

    Afinal, eu não acredito em horóscopo e claro não foi assim que começamos nosso relacionamento. O meu signo tem fama inversa a minha personalidade e se assim fosse jamais ela se aproximaria de mim..

    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Querida,

    nestes muitos anos de vida, constatei que não existe fórmula certa. Cada ser humano é um universo em si mesmo, imagine então se é possível padronizar " faça isso" ou "faça aquilo". Autenticidade sempre. Se a "pessoa certa" não gostar da gente assim, pode apostar que essa pessoa não é "a certa".

    ResponderExcluir
  4. Hummm... gostei muito!

    Acho que simplicidade é a base de tudo.

    Beijo, queridona!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários dos leitores e leitoras são muito bem-vindos, pois enriquecem o blog com diferentes pontos de vista e relatos de experiências.
Mas estejam atentos às regras básicas de ética e boa convivência. Comentários em desacordo com elas ou que fujam ao tema do post poderão não ser aceitos.

Postagens mais visitadas deste blog

Medo de barata - transtorno sexual ou alergia?

Ver uma pessoa gritando diante de um inseto de cinco centímetros que não morde nem ataca seres humanos pode parecer irracional. O que muitos não sabem é que existem teorias que explicam o medo de barata, que acomete principalmente mulheres (mas também alguns homens).


O medoDe modo geral, ter medo é natural e até uma questão de sobrevivência. Por exemplo, o medo que nos leva a dirigir com as janelas do carro fechadas e a estarmos atentos à nossa volta ao pararmos na sinaleira pode evitar que sejamos pegos desprevenidos por um assaltante. No entanto, alguns medos podem prejudicar-nos em muitos aspectos de nossas vidas, como aqueles que se transformam em fobias.


Este post sobre o medo de barata é o primeiro de uma série de três. Na sequência dele, falaremos ainda sobre o enfrentamento de medos, como o medo de voar de avião e o medo de fazer exame de sangue. Compartilharemos também algumas dicas para perder o medo, que podem servir para qualquer tipo deles.

Medo de barata
Confesso a vocês qu…

A difícil tarefa de educar uma criança

Antes de eu ser mãe, as pessoas costumavam invalidar minhas opiniões sobre a educação de crianças - mesmo eu sendo pedagoga, ou seja, formada em Educação. Isso não valia para elas, pois teoria é teoria e prática é prática. Também não era válido o meu longo histórico de ótimo relacionamento com crianças, porque cuidar dos filhos dos outros não é educar. 

Pois bem, em parte elas tinham razão: "quem fala de sangue, e não está sangrando, é um impostor", já dizia Fernando Sabino. Em partes. Porque, agora que eu sou mãe, não só acredito nas mesmas coisas como também vejo-as reforçadas na prática. O que quer dizer que, mesmo não tendo passado pela experiência da maternidade anteriormente, as minhas vivências, a minha sensibilidade e o meu estudo tornaram-me apta para formar algumas ideias sobre o assunto. 
Se eu sei tudo sobre como educar uma criança? Se eu faço tudo certinho como mãe? Obviamente que não. Mas, como a maior parte das mães, eu tenho sempre a melhor das intenções. ;)

Encantos e perigos de um homem histérico

Eros quando solteiro foge diante de um possível relacionamento profundo. Mas gosta de manter uma mulher apaixonada sem assumi-la (pela necessidade da certeza de ser amado). Eros histérico continua freneticamente seu jogo de sedução, porém, finalizada a sedução ele não sabe mais o que fazer, ali entra em territórios desconhecidos. Evita um vínculo mais sólido porque seria deparar-se com a sua impotência diante de algo ou de uma situação e dessa forma fica evidenciado aquilo que poderia ter sido e não foi: o verdadeiro homem.
Toda mulher com uma relativa experiência afetiva é capaz de reconhecer perfis de homens com os quais se deve estar alerta. É quase como se uma luz piscasse com o texto: "Perigo! Mantenha distância".  Apesar disso, não raro envolvem-se com eles mesmo assim e saem chorando no final.
Dentre esses perfis evitáveis que simplesmente não conseguimos evitar, está o que a Senhorita Patinete chama de  Heros histérico. Hoje entenderemos melhor como funciona esse tal…