Dicas para vencer o medo

No post Medo de barata - transtorno sexual ou alergia? já contei a vocês sobre meu medo de barata e falei que esse é um medo que não pretendo, ao menos por enquanto, encarar. Mas existem medos que precisam ser superados por impactarem de forma negativa nossa qualidade de vida. Falamos sobre esse assunto no post Medos: aprenda a enfrentá-los, no qual vimos que a forma mais eficaz para perder o medo é utilizar a dessensibilização e exposição. Neste post, compartilho com vocês como superei um trauma de infância por meio da chamada exposição

Alessandro Martins - Flickr CC


A origem do medo de tirar sangue


Aos oito anos de idade, fiquei hospitalizada 42 dias devido a uma pneumonia causada por uma super bactéria, sendo submetida aos mais diversos [e frequentes] procedimentos invasivos que você possa imaginar, inclusive cirúrgicos. Compartilho um pouco dessa história em Pneumonia e hepatite C. Pra quem não sabe, foi nessa ocasião que contraí o vírus da hepatite C, contra o qual luto hoje em dia.

Lembro-me de acordar no meio da noite com várias agulhadas no pé. As veias não aguentavam mais e estouravam, obrigando as enfermeiras a furarem novamente e novamente e novamente. Alguma dúvida de que isso geraria um trauma?


O medo


Eu já era adulta e ainda sentia o mesmo: quando um médico pedia um exame de sangue, tentava dissuadi-lo de todo o jeito explicando o medo e tentando convencê-lo que o exame não seria necessário. Minha argumentação não era muito eficiente, pois nunca consegui reverter um pedido de exame. Óbvio, né?

O que acontecia então? Eu adiava. Adiava o exame até o pedido médico estar quase vencendo, o que o impediria de ser aceito pelo plano de saúde. Era a coisa mais idiota que eu poderia fazer (e eu sabia disso), porque durante todo esse tempo eu era atormentada pelo medo, chorava todas as noites e não dormia direito. Se eu fizesse o exame no dia seguinte, de quanto sofrimento eu me pouparia! Eu sabia disso, mas simplesmente não conseguia fazer diferente.

No dia fatídico, lágrimas rolavam dos meus olhos na sala de espera. Eu precisava entrar acompanhada na sala de coleta (lembrando que eu já tinha vinte e poucos anos!), porque SEMPRE ao levantar da cadeira, após terminado o exame, eu desmaiava. Porque desmaiar só depois eu não sei. Só sei que era assim.

Eu até pensava que nunca poderia engravidar, porque não conseguiria ter de fazer exame de sangue uma vez por mês. Hoje penso que talvez não tivesse coragem mesmo.

Quase esqueço de contar a parte mais engraçada. Eu tinha um texto que sempre era repetido para o coitado [e paciente] técnico que ia colher o meu sangue: "se você não achar a veia, tira a agulha e coloca de novo. Por favor, não cavoca ela no meu braço". Digo "paciente" porque vocês não acham que eu deixava ele tirar logo de cara, né? Aí vem a parte engraçada (não para o técnico, claro): eu repetia umas mil vezes: "eu vou deixar, mas espera só um pouquinho". Esse "espera só um pouquinho" é famoso na minha família.


A superação


Tudo começou aos poucos, um passo de cada vez. O primeiro deles foi começar a abreviar o prazo entre o pedido do médico e o exame em si. Parece fácil pra você? Pra mim não foi.

Lembro-me da primeira vez que fui fazer um exame de sangue sozinha. Eu achei que estava grávida e não queria que ninguém soubesse [não estava]. Testes de farmácia não eram confiáveis, eu sabia. Avisei no laboratório que eu desmaiava e, por isso, fui colocada numa maca. Depois do exame, permaneci lá por 30 minutos, até me sentir apta a levantar sem cair. Foi difícil, mas consegui.

Depois disso passei a ir sozinha. Continuava falando o texto do não cavoca a agulha no braço, mas fui abandonando o "espera só um pouquinho", para a alegria de todos e bem-estar geral da Nação.

E eis que surge em minha vida a dona hepatite C. E foi ela que me ajudou a superar esse trauma de vez. Como? Exposição, minhas amigas e meus amigos, exposição. Comecei a fazer tantos exames e com tanta frequência que fui me acostumando com aquilo.

Gradualmente, abandonei a maca e passei a ser atendida numa sala com poltronas confortáveis, onde ficam os pacientes que precisam fazer exames com repetição. Quando passei a sentir confiança no laboratório e nos técnicos, abandonei o texto do "não cavoca".  Continuava esperando uma meia hora depois para levantar e ir embora, tempo que foi diminuindo, diminuindo, diminuindo... até o dia que simplesmente levantei e fui embora. E sabem quando eu percebi que tinha feito isso? Quando já estava atravessando a rua. A sensação de "meu Deus, que perigo, eu podia ter desmaiado na rua" foi seguida em poucos instantes pelo sorriso de "que orgulho de mim".

E assim, hoje entro no laboratório como qualquer adulto normal, sozinha, sento na cadeira normal, colho sangue, levanto e saio. E o melhor de tudo? Sem pânico, sem sofrimento. É tudo muito normal. Tá que eu ainda viro o rosto: se tem uma coisa que não posso ver é a agulha entrando na veia, especialmente na MINHA veia. Mas nem precisa ver mesmo, né?


Queria destacar que nesse processo todo houve um elemento que me ajudou muito: o Laboratório Sabin, com sua excelência no atendimento ao cliente - que justifica eu estar aqui fazendo propaganda de graça. Sem dúvida, o cuidado de seus profissionais foi fundamental para que eu me tornasse uma pessoa normal. Destaque também à minha família, que aguentou paciente cada "espera só um pouquinho" por mim proferido em aproximadamente 15 anos. E a mim e minha coragem, claro: palmas para a Ana Flor! Clap clap clap


Quanto às baratas... ah, deixemos as baratas pra lá!

Compartilhe este artigo

Artigos relacionados

Próximo
« Anterior

28 comentários

Write comentários
Anônimo
5 de dezembro de 2011 15:36 delete

Eu tenho esse mesmo problema... só que tenho onze anos, e não consigo de jeito nenhum colher sangue... choro uma semana antes de colher, todas as noites... como meu exame é em jejum, ja pensei varias vezes de esconder comida debaixo da cama pra quando levantar não ter como fazer... infelizmente ainda não superei esse medo... essa quarta vou ter q colher.. ja to super nervosa! parabéns pela superação!

Reply
avatar
6 de fevereiro de 2012 17:03 delete

eu tenho 12 anos e tenho q tirar sangue amanha eu não to muito nervoso porque eu penso assim: 1 é só uma picadinha segundo quando o médico suga o sangue nem dói intão dai fica facil e boa superação quiser me add meu msn é esse josiaswilmsen@hotmail.com abraso e 1 bjão

Reply
avatar
Anônimo
16 de julho de 2012 17:04 delete

Eu tambem sofro com esse problema, e é muito estranho pois as vezes sinto muita coragem em fazer o exame mas, as vezes sinto tanto medo q eu fico com tremedeira(muita tremedeira)e da até vontada de chorar.
Acho q o meu medo nem é da agulha e nem da dor, mas sim, da sensação do meu sangue saindo e daquele ambiente hospitalar.
Parabens pela superação espero ter a mesma sorte.

Reply
avatar
25 de setembro de 2012 06:53 delete

Parabéns pela sua superação, de verdade. Eu tenho pavor e não sei explicar porque, quando começou.. mas eu sei que só de pensar que eu vou ter que ir tirar sangue, eu me sinto meio tensa e é " engraçado " que tem momentos que eu me sinto corajosa e outros nem tanto, e olha que eu nem sei se vou ter que fazer. Mas, fico pensando em ir lá com fone de ouvido e uma música alta, tentar me concentrar na música.. Nem sei, mas é tenso isso. Mas, novamente.. Parabéns pela superação.

Reply
avatar
5 de outubro de 2012 02:21 delete Este comentário foi removido pelo autor.
avatar
Anônimo
19 de dezembro de 2012 13:09 delete

Oie pessoal, tenho 30 anos e sofro com isso desde sempre, raramente faço exame de sangue, a ultima vez foi há 15 anos. E esse ano eu deixei colocar soro, depois de uma viagem, cheguei mto mal,só lembro q eu falei umas 30 x 0 Ai Ai Ai Ai Ai Ai Ai.... só sentia arder aquilo, mas foi... Agora vou ter que fazer uma nova cirurgia, coisa simples, estava apavorada pq tem q colocar soro, só de escrever isso meu coração dispara, e pior é que tenho q tirar sangue e não consigo nem entrar num laboratório, sério: Eu não consigo nem olhar pra laboratório, é panico mesmo:(

Reply
avatar
12 de janeiro de 2013 14:23 delete

Eu estou com uma queda de cabelo que acho que é hormonal, e me deram uma lista com uma porrada de exames. Eu enfrentei e fui. Chegando lá já fui avisando do meu medo... tenho 36 e levei minha mãe, não estou nem ai, desmaio, faço escandalo, choro, não sei a origem do medo, mas ele me consome até eu me sentir o pior ser da face da terra!
Pois bem, na hora do vamos ver, braço esticado, deitada na maca, virei para a enfermeira e disse q iria colocar o fone de ouvido.. ai ele comecou a falar, que eu não podia pq ela ia pedir para eu abrir e fechar a mão, e bla bla bla, e quem tem medo sabe que se vc enfrenta algo quer que seja logo, e ela me enrolando. depois resolveu trocar a agulha, e isso foi passando tempo, o nervoso subindo, enfim, a idiota me solta que meu exame era resultado de 5 tubinhos! 5... para quem tem medo, 1/2 já é demais, e a idiota me solta isso! Fiquei apavorada, sai correndo, peguei minha guia de volta, chorei chorei chorei, e aqui estou eu de novo.
Tenho q fazer exame menstruada, e esse periodo entre uma menstruacao e outra foi um terror. Menstruei hoje, e vou ter q encarar essa semana!
Estou congelada! Fiquei o mês inteiro fracionando os exames na minha cabeça. "Se eu tirar só 2 tubos? Vai que eu vença o medo depois encaro mais 3?"
Na verdade é que eu estou quase desistindo. Estou vendo meu cabelo cada vez ficando mais ralo, sabendo que eu tenho tem solução, só preciso confirmar mesmo se é hormonio para começar um tratamento, mas sem os exames não tem médico que inicie.
Estou vendo que vou morrer é careca pq não consigo enfrentar um medo ridiculo! e o pior, eu faço acupuntura, eu tomo soro na veia, eu já tomei anestesia na veia, mas meu problema é tirar sangue!
Eu sonho com o dia que eu consiga superar. Gravidez, eu já desisti, nao tenho vontade, mas acho que parte desse não ter veio da ideia de ter que encarar a agulha.
Como eu queria um remedinho que botasse debaixo da lingua e me fizesse apagar por 15 minutos tempo suficiente para tirar qtos tubos de sangue quiser.=(

Reply
avatar
Anônimo
13 de janeiro de 2013 23:48 delete

Eu evito olhar sangue alheio, mas quando é meu sangue... Ateh suporto extração de sangue, mas a "cavocadinha" me fez ter queda de pressão recentemente

Reply
avatar
Anônimo
12 de junho de 2013 14:11 delete

Nossa!!Nao imaginava que tantas pessoas sentiam o mesmo que eu!!Todos meus amigos e familiares dizem que não dói e que não é nada demais,não conhecia ninguem que compartilhasse do mesmo medo.Como muitas pessoas dos comentarios ,tem hora (ontem,por exemplo) que eu to otimista e tem hora que o medo me consome por completo só de imaginar (ontem mesmo,só que na hora de dormir)
Quando eu soube que tinha que tirar sangue (vai fazer uma semana) eu comecei a chorar,pensei em desistir do exame,mas faz 10 anos que não tiro!!E com certeza posso resolver muitos problemas o resultado desse exame (tipo queda excessiva de cabelo,dor nos seios,acne,etc.).Eu não tenho tanto medo da dor,pq acredito no que 0muitos dizem que não doi e realmente,a gente supera isso,O PROBLEMA É A SITUAÇÃO!!!PISAR NO LABORATORIO,SER CHAMADA E ENTRAR NA SALINHA ,VER AQUELES EQUIPAMENTOS,A SALA BRANCA,O SILENCIO,ELA MEXENDO NO SEU BRAÇO,A IMINENCIA DAQUELA AGULHA ENTRAR NA SUA VEIA,A ADRENALINA VAI A MIL..NAO DA PRA CONTROLAR ESSE MEDO...SÃO COISAS DE SEGUNDOS...Pena ninguem daqui me entender,é foda. =( Pra ter noção,eu NUNCA gostei de ficar com o braço virado ,sabe?parece que qualquer hora vao enfiar uma agulha lá..desde SEMPREE tive esse medo.. Nao sei a origem de tamanho medo,mas devo pensar que essa nao e a pior coisa do mundo.Graças a Deus não tenho problemas de saude que precise tomar soro ou tirar sangue sempre..mas é dificil,superar um medo nao é de uma hr pra outra.

Reply
avatar
Anônimo
21 de julho de 2013 17:20 delete

Bom dia, é o seguinte, eu fiz 10 ANOS a 2 meses, e tenho fobia de duas coisas: agulha, e aranha, ( aracnofobia ), quando eu tinha meses, eu fiquei muito doente,tive de tirar sangue, a emfermeira errou minha VEIA e a agulha ficou presa na minha mão, por isso eu tenho muito medo. eu sou asmatica, tive uma crise a pouco tempo, e tive de tomar soro, eu morri de medo, e cheguei a ter um " quase desmaio", mas eu estava internada na maca, e graças a DEUS, não cai, fui na minha pneumologista e ela passou uma pilha de exames, esntre eles o famoso EXAME DE SANGUE , que eu tenho fobia, eu não desmaio, eu fico consiente so que não consigo me mexer ... eu " quase desmaio" meu pediatra disse que é normal, tem algumas pessoas que tem "quase desmaio" mas então eu estou tenho quase desmaio todos os dias, e minha cabeça esta a 1000, eu consigo pensar nisso, não paro de pensar nisso, e ajudei, eu vou ter que fazer exame amanha!

Reply
avatar
Anônimo
15 de outubro de 2013 05:30 delete

Sempre tive medo de tirar sangue, mas ha pouco fui a uma endocrinologista e estou tendo de fazer controle hormonal a cada 2 meses(sim, o unico jeito de fazer isso é coletando sangue), é incrivel mas meu medo está realmente diminuindo, ainda peço para deitar na maca, porém o nervosismo sumiu! É importante procurar laboratorios e verificar em qual deles você se sentiu melhor, bons profissionais tem papel fundamental na eliminaçao do medo.

Reply
avatar
Anônimo
6 de novembro de 2013 00:41 delete

Olá, eu tenho 20 anos e nunca fiz exames de sangue justamente por esse medo horrível que me paralisa toda vez que se toca no nome desse bendito exame! para piorar recentemente passei a ter síndrome do pânico, ai mesmo que ficou difícil, mais espero vencer esses medos que não é só um, e conseguir entrar em um laboratório!!!!!! meu medo não é do sangue e sim da agulha e do resultado do exame.. Mias, vamos ver quanto tempo isso irá render....

Reply
avatar
Anônimo
22 de novembro de 2013 10:53 delete

Olá, tenho 51 anos e sou um homem que não tenho medo de nada e nem me assusto com facilidade, mas só em ler estes depoimentos já me veio a sensação de mal estar e quando menos eu esperava meus braços já estavam dobrados como que se fosse uma proteção. O que me deixa mais inconformado é que já fiz análise por longos períodos e com diferentes profissionais nas mais diversas técnicas e sinto que não evolui muito neste aspecto. Este é um medo irracional tal como todas as fobias e por isso não adianta dizerem que não dói ou que é bobeira, sabemos disso, mas como toda fobia é uma representação física de um conflito psíquico mal resolvido. Como o psiquismo procura não entrar em pane, um elemento externo é eleito dando assim a possibilidade da pessoa continuar a viver normalmente até não entrar em contato com o objeto eleito pelo psiquismo, no meu caso a agulha. Só quem tem medo é que sabe o que se passa. Por sorte tenho uma saúde excelente e me cuido muito bem talvez até em função do medo em ficar doente e ter que tirar sangue. Mas preciso fazer meus exames de rotina e vencer este obstáculo que me impede de prevenir uma série de problemas que a idade vai revelando. Diante dos depoimentos, gostei da sugestão de fixar um ponto na parede, ouvir uma música bem alto, respiração diafragmática e ficar imaginando que a área do corpo a ser afetada é tão pequena e insignificante diante de todo que é o nosso corpo. Contudo a terapia cognitiva comportamental a qual estimula o enfrentamento tem mostrado bons resultados. Cada um deve encontrar um método que o ajude a enfrentar melhor os seus conflitos. Eu ainda não encontrei o meu e se não for emergência, infelizmente, vou continuar me protegendo do meu medo.

Reply
avatar
Anônimo
3 de dezembro de 2013 19:16 delete

Tenho 11 anos, e depois de amanhã terei que fazer um exame eu estava muito nervoso pq quando eu era mais pequeno (7,8 anos) eu fazia um escandalo e peguei trauma de agulha mas depois que li este texto estou um pouco mais calmo vou olhar pro outro lado segurando a mão do meu pai e pensar em outra coisa (cantar uma musica sei la) e vou ficar o tempo inteiro de olhos fechados.

Reply
avatar
3 de dezembro de 2013 20:20 delete

Isso mesmo! Seja confiante! Você viu nos comentários acima que um monte de gente grande também tem medo. Mas nem dói nada. Olha pro outro lado, segura a mão do pai e canta a música que vc mais gosta. E lembra que vai passar rapidinho. :)

Reply
avatar
Anônimo
22 de janeiro de 2014 12:57 delete

Eu também somente faço exame de sangue no Laboratório Sabim. Eles são pacientes e ajudam a superar o medo. No final é realmente apenas uma picada leve da agulho. Tenho grande pavor de agulhas. Farei uma cirurgia no sábado e já sofro com antecedência por medo da anestesia.

Reply
avatar
20 de fevereiro de 2014 06:05 delete

Ola, como e bom saber que não estou só nessa agonia... tenho 20 anos e nunca fiz exames de sangue, tenho muito medo só imaginar a situação! Sou noiva e morro de vontade de engravidar... mas como farei deste milagre sem ter que passar por sofridos exames de sangue? O maior sonho é eliminar esse pânico. Nem que seja parcialmente... ótimo post este seu me motivou a pensar melhor e parar de me torturar antes da hora.

Reply
avatar
Anônimo
17 de março de 2014 20:46 delete

Eu vou ter que tirar sangue para poder entrar numa firma para trabalhar e em1 ano tem que tirar de novo nunca tirer sangue sempre adiei condo os medicos mandavao tenho 17 anos mais ja tomei soro e a agulha era grosa ja tomei tambem awuelas injecao para dor aquelas que vem com um tipo de borboletinha de prastico na ponta to morendo de medo e nao entendo acho que fico assim por causa da agulha grosa condo fiquei sabendo que ia tirar sangue que e nessesario de noite na hora do sonho sonhei e sorei dormindo oque eu faso as veser to com coragem e oltras veses com medo me ajundem

Reply
avatar
Anônimo
25 de março de 2014 01:48 delete

Recentemente descobri que tenho disfunção na tireoide e a médica solicitou exames de sangue a cada 2 meses pra controlar os níveis de T3 e T4, no começo foi difícil, porém, pedi pra fazer a coleta deitada, o primeiro exame foi chato demais, assim foi o segundo, terceiro...e hoje vou normalmente, ainda deito pq me sinto melhor e mais confortável mas o medo sumiu, graças a Deus, superar o medo só depende de nós e de um laboratório com profissionais aptos que saiban lidar com pessoas com fobias, minha dica é enfrentar o medo!

Reply
avatar
Anônimo
27 de abril de 2014 12:58 delete

Li seu depoimento todo, mas CONTINUO COM MEDO DE FAZER EXAMES DE SANGUE!! que tortura é isso pra mim, tenho um monte de pedidos todos vencendo.... fico mole e tensa so em pensar em faze-los..... complicado isso...

Reply
avatar
Anônimo
8 de junho de 2014 15:41 delete

Tenho um certo pânico de agulhas em geral, até mesmo quando vou fazer um ajuste em alguma roupa e a moca coloca o alfinete, morro de medo. Mas recentemente tive que fazer exame de sangue, o beta (gravidez) e adivinhem?! Deu positivo, depois de me recuperar da queda de pressão por causa da agulha, o que me veio a cabeça: como vou conseguir ter um filho com todo esse meu medo? Tendo que tirar sangue todo o mes... Nao vou dizer que é fácil, mas quando você se encontra nesses tipos de situação você acaba tendo que ser forte, e vencer seus medos. Quando você consegue isso é tão bom, até que você se acostuma com aquilo, e ve que o medo so é bom quando se é superado.

Reply
avatar
10 de janeiro de 2015 09:55 delete

Ola tenho 18 anos e morro de medo de agulha desde que tive anemia profunda e tive que fazer um tratamento com sulfato ferroso endovenoso tres vezes por semana durante um mes eu tinha que ir no posto de saude para fazer o tratamento mas minhas veias sao dificeis de encontrar e elas me furavam uma, duas tres vezes pra encontrar a minha veia, isso quando nao ficavam "cavocando" meu braço com a agulha... bom o tratamento acabou e eu fiquei curada, poremm com trauma de agulha...
Agora toda vez que tenho que fazer exame de sangue faço como vc fico.a.diando, adiando, adiando ate nao poder mai adiar ai quando chega o dia da coleta minha amiga vai comigo mas enquanto estou nasala de coleta passam mil e uma coisas na minha cabeça fico tremendo, lagrimas escorrem do meu rosto e minha amiga fica tentabdo me acalmar ai quando.entro na sala de coleta piora um pouco fico palida e gelada, os tecnicos que sofrem na intençao de me acalmar falam "vc precisa se acalmar dessa forma nao vamos conseguir fazer a coleta e podemos te machucar, e vc ainda pode passar mal... vc esta palida e gelada." Minha amiga acaba tendo que me segurar pq eu nao consigo parar de tremer, felizmente nunca desmaiei...
Mas infelizmente ainda nao consegui superar esse trauma como vc!!!
Semana que vou no hemocentro com minha amiga, vou doar sangue e ela vai comigo pra me acompanhar, ja estou morrendo de medo dizem que a agulha e muito grossa e que doi mais do que fazer exame de sangue... estou super nervosa!!!

Reply
avatar
Anônimo
27 de março de 2015 11:34 delete

tenho muito medo de colher sangue isso por que eu ja to quase pra fazer um exame de sangue ja to chorando aqui mi ajudem ! por favor tenho 12 anos ja

Reply
avatar
9 de setembro de 2015 23:27 delete

Essa postagem nesse blog me marcou muito.. ler os depoimentos de outras pessoas que também sentiam medo de tirar sangue fez com que eu sentisse que isso é natural!! Hoje vim aqui comentar, pois acho que finalmente venci o medo!
Durante um bom tempo segui a dica de uma pessoa que postou aqui, que sempre pedia para fazer a coleta deitada, isso funcionou por um bom tempo, até um dia em que eu fiz a coleta e vi o sangue e acabei desmaiando da mesma forma...
O que houve é que andei doente e necessitei fazer uso de medicamento na veia, não vi sangue nenhum, tive que ficar sentada pois a opção deitada não existia, e não passei mal!!! Ontem, fui fazer coleta, pois um medicamento antidepressivo era o culpado por eu ter adoecido, então tudo foi tão rápido que nem percebi, quando vi estava fazendo a coleta sentada, apenas brinquei com a enfermeira pra descontrair e não olhei pra agulha, e olha que foram 8 horas de jejum (parece que quanto maior o tempo, mais difícil de aguentar é), enfim saí do consultório e nem tonta fiquei, sinto que superei esse medo, mas ainda estava acompanhada do meu namorado, na próxima tentarei ir sozinha e venho contar aqui o resultado!
Acho que o segredo é descobrir se o medo vem da ansiedade (aí você deve tentar se acalmar de alguma forma), da agulha ou do sangue (no meu caso é nojo/medo do sangue) ~ óbvio que debocham sobre a menstruação, mas acho que esse medo que tenho de sangue é algo como uma defesa psicológica...
Acho que o segredo é se autoconhecer enquanto podemos, porque senão aprendemos a superar na marra quando precisarmos ir por alguma doença que necessite de exames regulares de sangue....

Espero que todas nós consigamos superar esse medo!!
Abraços

Reply
avatar
3 de dezembro de 2015 17:20 delete

Puutz sofro com isso desde minha infancia, ja estou com 24 anos e ainda fico bem nervoso, mas tenho praticado em casa uma tecnica que vi na internet que tem me ajudado aos poucos a perder o medo e eliminar a sensaçao de panico, eu fecho os olhos e estico o braço, e com uma agulha ou palito de dentes eu encosto a ponta no meu braço, simulando o procedimento de retirada de sangue, repito isso pelo menoa 2 vezes por dia. Aos poucos sinto qie estou me acostumado, o segredo e nao ter pressa e nem se cobrar tanto por isso! E mais comum do que pensam!! So DEUS para nos livrar desse trauma rsrs

Reply
avatar
Anônimo
21 de janeiro de 2016 15:24 delete

putz...amanhã é meu dia e tô ferrada eu fico muito tensa,choro,e olha que já sou casada.Deus me ajuda...

Reply
avatar
Anônimo
20 de março de 2016 21:03 delete

tenho 16 anos, tenho medo de tirar sangue pois quando eu era pequeno me queimei com leite fervendo passei muito tempo no hospital tive que fazer implante de pele e de músculo, tive que levar muitos pontos, com seis anos tive que fazer um exame de sangue completo de dos tubos a enfermeira não encontrava as minhas veias para tirar sangue enfiou a agulha no meu braço e ficou procurando a agulha case quebrou, doeu muito e por isto que eu tenho tanto medo!!!!!!!!
NÃO TENHO VERGONHA DE CONFESSAR!!!!!

Reply
avatar

Comentários dos leitores e leitoras são muito bem-vindos, pois enriquecem o blog com diferentes pontos de vista e relatos de experiências.
Mas estejam atentos às regras básicas de ética e boa convivência. Comentários em desacordo com elas ou que fujam ao tema do post poderão não ser aceitos. EmoticonEmoticon