Pular para o conteúdo principal

A história de Natanna

Neste primeiro post da seção Mulheres de Verdade, conheceremos a história da Natanna, primeira leitora que comentou aqui no blog. Atualmente em cima de uma cadeira de rodas, ela compartilha conosco a história de seu acidente e conta o que aprendeu com ele. 

Jéssica Natanna, 21 anos - Sumaré/SP
Uma mulher com uma enorme vontade de crescer profissionalmente. É assim que se define Natanna, que sonha em fazer faculdade de Educação Física, ter sua própria academia e se casar com o noivo.

Temporariamente sem andar desde o acidente de moto sofrido no dia 15 de janeiro, ela lembra com arrependimento de quando disse, ainda no hospital, que preferiria estar morta do que passando pelas dores intensas. 


Superada essa fase, Natanna observa hoje como o acidente uniu sua família e lhe ajudou a dar valor à vida.
 


O acidente - 
15/01/2011 - 18:40h 

Eu estava com meu noivo na garupa da moto quando um carro entrou à esquerda, sem dar seta e nos fechou. Não estávamos correndo, mas a forma como caí fez com que eu fraturasse a bacia, o fêmur das duas pernas e os dois maléolos do pé direito. Minhas coxas ficaram em formato de "V" para o lado, tendo quebrado ambas bem no meio.  

Natanna precisou ficar um dia num procedimento doloroso denominado tração e passou por duas cirurgias que lhe renderam uma placa de titânio com 9 pinos na perna esquerda, uma haste com 3 pinos na perna direita e 7 pinos no pé. 

Ela acha engraçado e ao mesmo triste lembrar que o osso é perfurado com furadeira mesmo, igual à que seu pai usava na parede de casa. Isso lhe rendeu gargalhadas durante a cirurgia, acompanhada pelos médicos e enfermeiros.


A recuperação


Felizmente, sua recuperação tem sido mais rápida do que o esperado. Em menos de dois meses os ossos calcificaram e foi possível iniciar a fisioterapia, depois da qual poderá voltar a andar - pelo que espera ansiosa!

Natanna atribui sua recuperação a cinco elementos:

1 - Deus (aprendi com o acidente a ter muita fé)
2 - Minha família
3 - Meu noivo
4 - Óleo bento que minha mãe passava em mim todas as noites no hospital
5 - Observar casos mais graves no hospital: isso de certa forma diminuía minha dor e me dava mais ânimo para lutar pela nova vida que Deus me deu.


O aprendizado 

Minha vida antes do acidente era muito ligada a trabalho e academia. Eu era totalmente desligada da minha família, não passava um tempo bom com minha mãe, meu pai e meus irmãos. 

Isso mudou após o acidente: a família está mais unida e Natanna diz ter aprendido a valorizar mais a vida e o que é realmente importante nela. Ela acredita quando o noivo diz que esse tipo de aprendizado acontece ou pelo amor ou pela dor, o que, no caso dela, se deu pela dor.

Por isso ela não encara o acidente como um fracasso:

Ergui a cabeça e encaro isso apenas como uma ponte, a qual eu vou atravessar e, quando chegar ao fim, estarei totalmente fortificada e confiante para enfrentar as variadas situações que a vida irá impor. 
Como a enfermeira do hospital falava: "Jéssica, queixo acima do ombro, sempre"
Passeando no shopping

Mensagem de Natanna para outras mulheres de verdade

Essa  experiência me ensinou duas coisas: o significado da palavra "superação" e daquela famosa frase "tudo passa". Sim, tudo passa. Permita-se ser feliz, ser linda, ser amada, a superar as dificuldades, a buscar Deus, a unir-se mais com sua família.
Aprenda com as adversidades. Gosto de usar um exemplo para minhas colegas que choram quando terminam um namoro: Lembra de seu namorado anterior? Como você chorou por ele, né? E agora? A maioria diz que se tivesse a cabeça que tem hoje e esperado o tempo resolver as coisas, elas não chorariam, porque encontraram um novo amor e estão mais fortalecidas nele.

Para terminar essa história, acrescento aqui um trecho retirado do perfil de Natanna no Orkut:

Em cima de uma cadeira de rodas, continuo vaidosa com a aparência como sempre fui. Unhas feitas, cabelo liso, cheirosa, maquiada, mesmo que seja para ficar em casa, pois me amo. Ah, menos academia!!!
Por dentro, continuo quase a mesma de antes, só que com muito mais intensidade: carinhosa, engraçada, conselheira, ciumenta, chorona, chata, brava, etc.
"Só dá valor quando perde. Curta a vida, porque a vida é curta. Nunca passe vontade." Antes deixei de fazer muitas coisas por falta de tempo ou até mesmo por preguiça, e hoje sei que, quando voltar a andar, aproveitarei muito essa vida que Deus me deu.
Descobri que a vida é bela e que existem pessoas que me amam. E que essas pessoas que me amam são o que realmente importa na minha vida.

Natanna e a vitória dos primeiros passos na fisioterapia

Comentários

  1. Ana Flor, muito obrigado por compartilhar com seus leitores a história de Natanna. Exemplos assim nos fazem olhar de forma diferente pra nossa vida. Reclamamos muitas vezes tendo tudo do bom e do melhor, mas não nos lembramos que as dificuldades poderiam ser bem maiores. Enfim, que a Natanna logo se recupere e que venham outros posts dessa seção. Parabéns e obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Olá Ana,

    Emocionante esta história da Natanna..

    É mais um exemplo de superação de mulheres de verdade!!!

    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Olá Ana e leitores,

    Hoje passei na farmacia e já deixei minha cadeira de rodas, após 2 meses e alguns dias de uso juntamente com o andador. Começarei agora com a muleta e semana que vem, me livro de tudo.. rsrs
    Obrigada a todos pela força.
    Isso contribui muito para minha superação.

    Imenso abraço.

    ResponderExcluir
  4. prima, estamos acompanhando sua recperação de perto..aquele dia que vc deu os primeiros passos foi maravilhoso, pois Deus te fortaleceu..aquele momento vai ficar marcado na minha memória p sempre...admiro muito vc, sua força de vontade até mesmo sua chatisse as vezes..rs, zueira.. qro q vc volte a andar, correr, retornar a sua vida o mais rápido possivel, pois essa é a Vontade de Deus para sua vida. Lembra qndo te falei no hospital: "A gente não entende o pq das coisas, mas Deus sabe pq permite algumas coisas"..são fases que temos q passar p dar mais valor a vida, a Deus e a família.
    Parabéns pela sua recuperação que Deus abençõe sempre sua vida..te amo mto da sua prima Tata

    ResponderExcluir
  5. Eu sou fã da Nat, desde que a conheci...xD

    ResponderExcluir
  6. Natanna é um exemplo de vida.
    Deus colocou ela na minha vida
    e não foi por acaso.Ela além de estar
    enfrentando essa luta, ainda tem
    capacidade pra ajudar os outros é uma
    mulher de coragem,a historia dela é
    muito emocionante. Eu adoro essa garota, aliás
    essa sim é mulher de verdade

    ResponderExcluir
  7. Nossa, amei ver o depoimento da Natanna postado aqui.

    Conheço e adoro essa menina com garra de mulher. Quando eu soube do acidente foi um choque, orei muito por ela e pedi pra Deus ajuda-la nessa recuperação, pois ela é uma pessoa do bem e merece tudo de bom que a vida tem a oferecer a ela.
    Eu fui visita-la no hospital e na minha cabeça sempre veio um único pensamento...a Natanna é uma mulher de garra, em tudo que ela se propõe a fazer, ela além de conseguir faz tudo muito bem feito, nunca a vi desistir de nada, e tinha certeza que não seria dessa vez......

    Parabéns pela matéria....

    Natanna, estamos chegando la força loiraaaa

    ResponderExcluir
  8. olha to cansada, com dor de cabeça, nem sei porque abri o blog hoje, quer dizer na verdade sei sim...
    li o post até o fim, fiquei muito feliz ao ver o comentário da natanna dizendo que já deixou a cadeira de rodas.
    a gente reclama tanto da vida, mas através dos momentos difíceis é que apendemos a verdadeira importância de estarmos aqui...

    ResponderExcluir
  9. Muletinha na área... rsrs

    ResponderExcluir
  10. Bom o q tenhoo a dizer,agradeçer a voce por ajundar minhas amigas q tbm sofreram acidente,a NIna e a Iúna Nacarato...Pois eu tbm estava com elas + na minha Moto,e sofri muitooo com td q elas passaram e a Recuperação delas cada dia
    q passa pra mim é muitoo importante me emocionoo
    muitoo com esses tipos de historia,de superação...

    ResponderExcluir
  11. Bom pelo pouco tempo que a conheço, vejo sua garra, sua força de vontade, e admiro muito suas atitudes, desejo a você uma otima recuperação nessa nova etapa, Deus nao da a cruz maior do que podemos carregar, sempre disse isso a ela, não importa quantas vezes caimos, o que importa é que tendo fé em Deus podemos sempre levantar...abraços.

    ResponderExcluir
  12. Nossa... vc mora perto de casa, e quando li esta história confesso que me chocou bastante, mas ao mesmo tempo pude ver que algumas coisas que reclamamos em nossas vidas nao fazem sentido. Meu.. to impressionada vc é muito forte, por estar superando toda esta barra! Parabéns... espero que você possa se recuperar ainda mais rápido, e jájá começar a correr, malhar e fazer tudo que gosta! Pq esta determinação que vc tem, poucas pessoas teêm! Eu ando mto de moto e tenho mto medo, mas penso que Deus está me protegendo a todo momento, e qu se tiver que acontecer alguma coisa algum dia ela vai acontecer em qualquer lugar! Mas peço á ele que me protega sempre... Fique com Deus, e lembre-se sempre, Deus te ama e ele está ao seu lado todos os dias, por isso busque sempre a presença dele, pois tudo em nossas vidas tem um motivo! Nada é por acaso... abraços

    ResponderExcluir
  13. Parabéns pela garra, e força de vontade que Deus te ilumine para que sua recuperação seja ainda mais rápida e que essa sua história sirva de lição para muitas pessoas.
    Parabéns e melhoras

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários dos leitores e leitoras são muito bem-vindos, pois enriquecem o blog com diferentes pontos de vista e relatos de experiências.
Mas estejam atentos às regras básicas de ética e boa convivência. Comentários em desacordo com elas ou que fujam ao tema do post poderão não ser aceitos.

Postagens mais visitadas deste blog

Medo de barata - transtorno sexual ou alergia?

Ver uma pessoa gritando diante de um inseto de cinco centímetros que não morde nem ataca seres humanos pode parecer irracional. O que muitos não sabem é que existem teorias que explicam o medo de barata, que acomete principalmente mulheres (mas também alguns homens).


O medoDe modo geral, ter medo é natural e até uma questão de sobrevivência. Por exemplo, o medo que nos leva a dirigir com as janelas do carro fechadas e a estarmos atentos à nossa volta ao pararmos na sinaleira pode evitar que sejamos pegos desprevenidos por um assaltante. No entanto, alguns medos podem prejudicar-nos em muitos aspectos de nossas vidas, como aqueles que se transformam em fobias.


Este post sobre o medo de barata é o primeiro de uma série de três. Na sequência dele, falaremos ainda sobre o enfrentamento de medos, como o medo de voar de avião e o medo de fazer exame de sangue. Compartilharemos também algumas dicas para perder o medo, que podem servir para qualquer tipo deles.

Medo de barata
Confesso a vocês qu…

A difícil tarefa de educar uma criança

Antes de eu ser mãe, as pessoas costumavam invalidar minhas opiniões sobre a educação de crianças - mesmo eu sendo pedagoga, ou seja, formada em Educação. Isso não valia para elas, pois teoria é teoria e prática é prática. Também não era válido o meu longo histórico de ótimo relacionamento com crianças, porque cuidar dos filhos dos outros não é educar. 

Pois bem, em parte elas tinham razão: "quem fala de sangue, e não está sangrando, é um impostor", já dizia Fernando Sabino. Em partes. Porque, agora que eu sou mãe, não só acredito nas mesmas coisas como também vejo-as reforçadas na prática. O que quer dizer que, mesmo não tendo passado pela experiência da maternidade anteriormente, as minhas vivências, a minha sensibilidade e o meu estudo tornaram-me apta para formar algumas ideias sobre o assunto. 
Se eu sei tudo sobre como educar uma criança? Se eu faço tudo certinho como mãe? Obviamente que não. Mas, como a maior parte das mães, eu tenho sempre a melhor das intenções. ;)

Encantos e perigos de um homem histérico

Eros quando solteiro foge diante de um possível relacionamento profundo. Mas gosta de manter uma mulher apaixonada sem assumi-la (pela necessidade da certeza de ser amado). Eros histérico continua freneticamente seu jogo de sedução, porém, finalizada a sedução ele não sabe mais o que fazer, ali entra em territórios desconhecidos. Evita um vínculo mais sólido porque seria deparar-se com a sua impotência diante de algo ou de uma situação e dessa forma fica evidenciado aquilo que poderia ter sido e não foi: o verdadeiro homem.
Toda mulher com uma relativa experiência afetiva é capaz de reconhecer perfis de homens com os quais se deve estar alerta. É quase como se uma luz piscasse com o texto: "Perigo! Mantenha distância".  Apesar disso, não raro envolvem-se com eles mesmo assim e saem chorando no final.
Dentre esses perfis evitáveis que simplesmente não conseguimos evitar, está o que a Senhorita Patinete chama de  Heros histérico. Hoje entenderemos melhor como funciona esse tal…