Pular para o conteúdo principal

Muito além do esmalte pink

Quando eu era casada, usava apenas esmalte Renda - traduzindo para os meninos, é o branquinho clássico da marca Risqué. Justificativa para isso: marido não gostava das cores.
De vez em quando, em alguma ocasião especial, eu até ousava num vermelho. Mas, mesmo sem que ele dissesse algo, a gente sabe quando não é do agrado do amado, não é mesmo?

Quantas de vocês, queridas leitoras, também vivem esta situação?


Com a separação conjugal coincidindo com o ano em que as cores vibrantes e inusitadas começaram a reinar absolutas nas unhas, saindo das passarelas direto para as ruas, comecei a brincar mais com as cores. Até chegar num ponto em que ir à manicure e pedir pelo Renda virou dinheiro jogado fora - com exceção dos pés, nos quais o branquinho ainda é minha primeira opção.

Quem curte a nova brincadeira tanto quanto eu é minha filha Amanda, 3 anos, que escolhe comigo a cor do esmalte da semana. Desta vez, optamos por uma combinação de pinks.  


Detalhe importante: eu apenas uso os meus próprios esmaltes. Ultimamente, sempre que vou ao supermercado ou farmácia, aproveito para dar uma olhadinha nas cores e, se gosto, acrescento mais um vidrinho ao meu kit manicure. Afinal, o preço é tão em conta, né?


Dica para mulheres de verdade


Adotar o kit manicure não é frescura nem preciosismo, mas sim reflexo de consciência e amor próprio.
Muitas mulheres têm sido infectadas com doenças fatais como as hepatites B e C pela simples falta de cuidado na hora de fazer as unhas.

Você confia totalmente na esterilização dos instrumentos no salão que frequenta? Talvez não devesse. Não deixe de ler o que escrevi sobre isso no blog Animando-C:


Queremos saber de vocês:
  • Meninas: vocês costumam levar seu kit manicure ao salão?
  • Meninos: quais as cores de esmalte que mais gostam de ver nas unhas das mulheres?
Comentem pra gente!

Comentários

  1. Humm...A julgar pela frequência que eu vou a salão de beleza..hahaha...mas, por coincidência, eu fiz as minhas unhas no salão hoje e lá o material utilizado é totalmente descartado e quando vc sai, leva o que usou. Apesar da preguiça, eu tenho KIT de manicure, mas nem sempre pinto as unhas(sou descuidada mesmo), apenas corto,lixo e passo uma base sem graça..hahaha..Quando tem ocasião especial, pinto de rosa ou vinho.
    Bjs,

    Flávia

    ResponderExcluir
  2. Oi querida

    Com suas dicas e com depois de ver os péssimos esmaltes dos salões resolvi comprar meu kit também, assim não fico preocupada em escolher um salão mais chique que tenha autoclave nem fico chateada depois por ver que as manicures só tem esmaltes de péssima qualidade fazendo eu jogar meu dinheiro fora.

    Não sou muito fã do rosa, usei muito estas cores fraquinhas no passado, mas depois me rebelei, gosto de cores fortes que realçam melhor na minha pele: um marron, um roxo, um vermelho e tons parecidos.

    Acho que a cor do esmalte também reflete o estado de espirito da mulher e o momento que ela está vivendo.

    Um abraço querida.

    @anakint

    ResponderExcluir
  3. Olá..
    Eu mesmo faço a unha em casa, o kit afinal, é usado só por mim.

    Sou adepta das unhas do pé serem branco e renda, acho que mostra mais limpeza, nao que outra cor não seja.
    E nas mãos, eu uso e abuso de cores.
    Respondendo pelo homem, no caso, meu noivo, ele ODEIA vermelho e outras cores da moda, azul, verde, diz parecer criancinha querendo chamar atenção... homens! rsrs

    ResponderExcluir
  4. Fico tão feliz quando vejo que nós mulheres estamos cada vez mais conscientes em relação aos cuidados que devemos ter conosco.

    Queridas, Flavinha e Ana
    Parabéns por terem tomado a iniciativa de adotarem seu próprio kit - cada uma a seu estilo e preferências de cores.

    A Anakin traz a reflexão interessante de que o esmalte também reflete o estado de espirito da mulher e o momento que ela está vivendo. O que vocês acham sobre isso?

    ResponderExcluir
  5. Compartilho com vocês notícia divulgada hoje de que lei no Rio Grande do Sul impedirá que os salões de beleza do estado utilizem estufas, fornos elétricos e equipamentos à base de radiação ultravioleta para esterilização dos instrumentos de manicure.

    Isso porque eles não são seguros para evitar a transmissão das hepatites B e C. Fica agora obrigatório por lá o uso do autoclave.

    Como eu dizia no post, às vezes achamos que o estabelecimento adota os procedimentos corretos para esterilização, mas podemos estar enganadas... infelizmente.

    Segue a matéria: Medida estadual proíbe utilização de estufas para esterilizar espátulas e alicates em salões de beleza

    ResponderExcluir
  6. Meu kit tá lá no carro que eu tenho salão hoje. E comprei um azul lindíssimo que vou estrear.
    Beijoca e até amanhã.
    Dri*

    ResponderExcluir
  7. Florzinha

    Frequentei muito salões de beleza na juventude.
    Hoje, não mais.
    Faço minhas unhas em casa (e muito bem!...rss...)
    e fico controlando as amigas para terem seu prórpio kit.Inprescindível!!

    bjs

    ResponderExcluir
  8. Lido por indicação da @AnimandoC e retuitado!@alessandraif

    ResponderExcluir
  9. Dri, quero ver esse azul amanhã. Eu tenho um esmalte jeans que adoro!

    Eli, que inveja de você. Eu sou uma negação pra fazer minhas unhas em casa. Quando me arrisco, a pintura fica apenas na base, porque se invento de colocar cor fica muito mal pintado, uma meleca.

    Alessandra, bem-vinda por aqui. Espero que tenha gostado. Obrigada pela divulgação!

    ResponderExcluir
  10. Ana Flor,
    E demais pessoas queridas que passam por aqui,

    Eu sou menino mas vou responder a pergunta das meninas:
    Eu tenho um kit e ele fica guardado (e etiquetado) no armário de clientes da pedicure, a Sandra. Apesar de ela ter autoclave!
    Ela foi muito bem informada que eu sou portador de Hepatites. Sabe que posso transmitir para ela e outras pessoas, mas também tem ciência, que eu não posso nem quero ser contaminado com qualquer outro vírus.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  11. Grupo Hércules,
    querido parceiro de luta na causa das hepatites,

    Adorei sua contribuição! Foi super limitado da minha parte direcionar a pergunta apenas para as meninas, desconsiderando que muitos homens também adotam esses cuidados pessoais. Ops! =)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários dos leitores e leitoras são muito bem-vindos, pois enriquecem o blog com diferentes pontos de vista e relatos de experiências.
Mas estejam atentos às regras básicas de ética e boa convivência. Comentários em desacordo com elas ou que fujam ao tema do post poderão não ser aceitos.

Postagens mais visitadas deste blog

Medo de barata - transtorno sexual ou alergia?

Ver uma pessoa gritando diante de um inseto de cinco centímetros que não morde nem ataca seres humanos pode parecer irracional. O que muitos não sabem é que existem teorias que explicam o medo de barata, que acomete principalmente mulheres (mas também alguns homens).


O medoDe modo geral, ter medo é natural e até uma questão de sobrevivência. Por exemplo, o medo que nos leva a dirigir com as janelas do carro fechadas e a estarmos atentos à nossa volta ao pararmos na sinaleira pode evitar que sejamos pegos desprevenidos por um assaltante. No entanto, alguns medos podem prejudicar-nos em muitos aspectos de nossas vidas, como aqueles que se transformam em fobias.


Este post sobre o medo de barata é o primeiro de uma série de três. Na sequência dele, falaremos ainda sobre o enfrentamento de medos, como o medo de voar de avião e o medo de fazer exame de sangue. Compartilharemos também algumas dicas para perder o medo, que podem servir para qualquer tipo deles.

Medo de barata
Confesso a vocês qu…

A difícil tarefa de educar uma criança

Antes de eu ser mãe, as pessoas costumavam invalidar minhas opiniões sobre a educação de crianças - mesmo eu sendo pedagoga, ou seja, formada em Educação. Isso não valia para elas, pois teoria é teoria e prática é prática. Também não era válido o meu longo histórico de ótimo relacionamento com crianças, porque cuidar dos filhos dos outros não é educar. 

Pois bem, em parte elas tinham razão: "quem fala de sangue, e não está sangrando, é um impostor", já dizia Fernando Sabino. Em partes. Porque, agora que eu sou mãe, não só acredito nas mesmas coisas como também vejo-as reforçadas na prática. O que quer dizer que, mesmo não tendo passado pela experiência da maternidade anteriormente, as minhas vivências, a minha sensibilidade e o meu estudo tornaram-me apta para formar algumas ideias sobre o assunto. 
Se eu sei tudo sobre como educar uma criança? Se eu faço tudo certinho como mãe? Obviamente que não. Mas, como a maior parte das mães, eu tenho sempre a melhor das intenções. ;)

Encantos e perigos de um homem histérico

Eros quando solteiro foge diante de um possível relacionamento profundo. Mas gosta de manter uma mulher apaixonada sem assumi-la (pela necessidade da certeza de ser amado). Eros histérico continua freneticamente seu jogo de sedução, porém, finalizada a sedução ele não sabe mais o que fazer, ali entra em territórios desconhecidos. Evita um vínculo mais sólido porque seria deparar-se com a sua impotência diante de algo ou de uma situação e dessa forma fica evidenciado aquilo que poderia ter sido e não foi: o verdadeiro homem.
Toda mulher com uma relativa experiência afetiva é capaz de reconhecer perfis de homens com os quais se deve estar alerta. É quase como se uma luz piscasse com o texto: "Perigo! Mantenha distância".  Apesar disso, não raro envolvem-se com eles mesmo assim e saem chorando no final.
Dentre esses perfis evitáveis que simplesmente não conseguimos evitar, está o que a Senhorita Patinete chama de  Heros histérico. Hoje entenderemos melhor como funciona esse tal…